Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 18 de outubro de 2018

Lojistas e camelôs estão otimistas com Mundial

5 JUN 2010Por 20h:49

Antonio Viegas, Dourados

 

A expectativa em torno do início da Copa do Mundo de Futebol de 2010, no próximo dia 11 na África do Sul, não fica por conta apenas dos torcedores que querem comemorar mais um título para a Seleção Brasileira. Existem pessoas que possuem um motivo a mais para aguardar com ansiedade esse evento mundial. São os comerciantes de artigos esportivos, adereços e outros produtos alusivos à Copa.

Além das lojas especializadas que apostam na comercialização de camisetas principalmente, há os informais, como camelôs, que colocam à disposição do torcedor uma série de itens, como chaveiros, fitas, buzinas, bandeiras, bonés e muitos outros artigos, predominando sempre a seleção brasileira. Em alguns casos é possível observar camisas de outras seleções, mas é raro. O comerciante precisa vender e o produto hoje é a seleção local.

"No início a gente procura não investir tanto, comprar muita mercadoria, porque corre o risco de ficar com ela no estoque se houver algum tropeço da seleção", comentou Carlos Eduardo de Oliveira, um cauteloso ambulante. Mas ele completa que, com o decorrer dos jogos e ampliando a chance de o Brasil ser campeão, mais produtos são disponibilizados. "A gente investe de acordo com a procura", explicou Carlos.

Aparecido Ferreira Pinto, outro comerciante, disse que a partir do primeiro jogo, se houver vitória da Seleção Brasileira, os torcedores passam a comprar mais. "Isso nos força a colocar mais produtos à venda e de forma variada", conta o vendedor. Ele afirmou que a expectativa é grande para esta Copa de 2010 e espera um crescimento significativo no volume de vendas. "Eu acredito que nós vamos superar a copa passada", disse ele, com bastante otimismo.

Já no ramo há mais de 15 anos e passando pela quarta Copa, Aparecido contou que agora é a hora em que as vendas são mais para crianças. Os adultos, segundo ele, chegam à véspera dos jogos. "A partir da próxima semana é provável que haja um aquecimento nas vendas e na procura por produtos variados, principalmente bandeiras, camisetas e bonés, que geralmente são os mais comercializados", acredita o comerciante.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também