terça, 17 de julho de 2018

Lojas e Correios fazem saques e depósitos

22 SET 2010Por 16h:16

ADRIANA MOLINA

Nos últimos três anos, o número de correspondentes bancários cresceu 69,8% em Mato Grosso do Sul, de 1.386 para 2.354 unidades, segundo o Banco Central. São casas lotéricas, agências dos Correios, supermercados, lojas e até farmácias prestando serviços como os de depósito, saque e pagamento de contas, sem a necessidade de deslocamento até uma agência bancária.
Segundo a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), as instituições financeiras acabam economizando em estrutura e ganhando em atendimento em regiões onde o volume de clientes não é suficiente para a abertura de uma agência formal.
Já as empresas que recebem os terminais de atendimento, como supermercados, lojas de departamento e farmácias, ganham em movimento, com mais fluxo de pessoas passando pelo estabelecimento e eventualmente aproveitando a oportunidade para comprar algo. O proprietário de um supermercado correspondente bancário em Campo Grande, Gilberto Pereira Gonçalves, vê ainda outra vantagem: a de prestação de serviço à comunidade.
“O nosso mercado fica numa região distante do centro, onde se concentra a maior parte das agências. Somos o único ponto com serviços bancários para atender quatro bairros”, diz, contabilizando a existência de cerca de 6 mil moradores beneficiados.
A catadora de material reciclável Eva Aparecida dos Santos é uma das beneficiadas pela unidade no Bairro Maria Aparecida Pedrossian. “Me facilita muito porque não preciso pegar ônibus e ir até o Centro. Moro no Noroeste e venho receber o Bolsa Família todo mês”, conta. Já a diarista Maria José Exteca usa a posto para saques, pagamentos de contas e depósitos.

Leia Também