sexta, 20 de julho de 2018

COMPRAS FIM DE ANO

Lojas de Pedro Juan esperam aumento de 30% nas vendas

23 DEZ 2010Por EDILSON JOSÉ ALVES, PONTA PORÃ00h:30

Os turistas e sacoleiros brasileiros são os responsáveis pelo aquecimento das vendas neste final de ano no comércio de Pedro Juan Caballero, cidade paraguaia que faz fronteira com Ponta Porã. Os comerciantes paraguaios esperam aumento de 30% nas vendas em relação ao ano passado, percentual quase três vezes superior aos 11% esperados pelos lojistas da Capital. A principal causa é a desvalorização do dólar americano.

Nesta semana, todas as lojas estão superlotadas de brasileiros. Nas ruas, o trânsito fica o dia todo tumultuado. Nas lojas, os brasileiros correm atrás de novidades, principalmente de eletrônicos e aparelhos celulares. Um dos modelos mais modernos, com três chips, TV e serviço de internet, pode ser encontrado a partir de R$ 140. A comerciante Lourdes Perez vendeu todo o estoque na segunda-feira. E começou a desovar a mercadoria ainda na caixa. Um dos aparelhos, que também tem GPS, foi colocado à venda pelo preço de R$ 250.

“Para os comerciantes, o movimento de brasileiros é que está fazendo o giro de mercadorias. Assim podemos oferecer os produtos por um preço menor porque a venda é rápida”, disse. A expectativa até a véspera de Natal é a melhor possível. “Estamos esperando os turistas brasileiros até sexta-feira”, comentou.

Alessandro Ferreira, morador de Campo Grande, disse que viajou até Ponta Porã para trazer amigos e para comprar dois telefones celulares para os filhos. “Com R$ 355, comprei dois aparelhos dos mais modernos que existem no mercado. Acredito que no Brasil não compraria nenhum com todos os opcionais desses dois modelos”, disse. Ele passaria para completar o tanque em um posto paraguaio. “A gente tem que aproveitar, a gasolina está sendo vendida a R$ 2,06 e só assim dá para encher o tanque”, diz.

Antônia Luiza de Souza, de Três Lagoas, disse que vem duas vezes por ano a Pedro Juan Caballero para fazer compras. “Compro de tudo um pouco. Levo presentes para os filhos, para os netos e também compro utilidades para casa”, afirma. Ela encontrou uma panela de pressão de 10 litros a R$ 56. “É um modelo que é bem mais caro lá na minha cidade. Essa panela não usa nem borracha, é diferente”, observou.

Conforme a Câmara de Comércio de Pedro Juan Caballero, o movimento deste final de ano será 30% maior em relação ao mesmo período de 2009. O presidente da entidade, Khalil Mansour El Hagi, disse que a valorização do real frente ao dólar é o que faz o comércio paraguaio vender. “Mas não é só a gente que ganha do outro lado da fronteira, o setor de serviços como hotéis e restaurantes de Ponta Porã também ganha mais nessa época do ano.

Leia Também