Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Lista de bilionários globais traz Edir Macedo e outros 64 brasileiros

Lista de bilionários globais traz Edir Macedo e outros 64 brasileiros
03/03/2014 19:00 - Folhapress


Com estreias como as do empresário Jorge Mol Filho, fundador da Rede D'Or, a presença de brasileiros aumentou na lista de bilionários mundiais da revista "Forbes" em 2014.

Mesmo sem Eike Batista, um dos mais frequentes no ranking até então, o país agora tem 65 representantes entre as maiores fortunas mundiais. No ano passado, eram 46 brasileiros no grupo dos mais ricos.

Jorge Paulo Lemman, do ramo de cervejas, é o mais bem colocado na lista global: ocupa a 34º posição, seguido pelo banqueiro Joseph Safra (55º). Ambos perderam postos em relação ao ano passado, quando estavam em 33º e 46º, respectivamente.

A fortuna dos brasileiros soma cerca de US$ 220 bilhões e equivale a pouco mais de 3% dos US$ 6,4 trilhões de patrimônio total dos 1.645 bilionários mapeados pelo levantamento da "Forbes" neste ano.

O grupo do Brasil tem em sua maioria nomes do setor bancário, da construção e ramos ligados ao consumo, como o de cervejas e o varejo.

Neste ano, o setor de mídia ganhou mais importância com a entrada de integrantes da família Civita, do grupo Abril. A família Marinho, da Rede Globo, já fora destaque nas listas passadas e neste ano tem três representantes na quarta colocação.

O bispo Edir Macedo aparece pela segunda vez na lista, com uma fortuna estimada em US$ 1,1 bilhão, oriunda do setor de transmissão de TV, segunda a revista. No ano passado, Macedo contestou a sua inclusão na lista e ameaçou entrar com medidas judiciais.

Com 31 anos, Eduardo Saverin é o mais novo entre os brasileiros e também um dos mais bem colocados, na posição de 367 do ranking global. 

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?