sexta, 20 de julho de 2018

PREPARATIVOS

Lienca dá o primeiro grito do carnaval 2011

26 OUT 2010Por OSCAR ROCHA00h:00

Mesmo a quatro meses do início do carnaval, que acontece em março de 2011, a movimentação em torno do festejos começou na Capital. De um lado, grande parte das escolas de samba definiu  seus enredos e promove eventos para arrecadar recursos para patrocinar o desfile; do outro, a Liga das Entidades Carnavalescas (Lienca) e a Fundação de Cultura de Campo Grande (Fundac) acertam os detalhes para tornar as festa na rua mais atrativa e repetir a boa repercussão do carnaval deste ano.

A maioria das escolas do Grupo Especial, além da definição do enredo, também escolheu os sambas que serão cantados na Avenida. A campeã deste ano, a Unidos da Vila Carvalho, por exemplo, destacará o tema “O amor está no ar”, enfatizando vários tipos de amor ao longo da história. A Igrejinha, segunda colocada, apostará na homenagem histórica com “Monções – homens e remos em busca do ouro e esplendor. O Brasil cresceu por aqui”. Por sua vez, a terceira colocada virá com “Panteão dos orixás – os deuses africanos e suas forças”.

Enquanto isso, a Liga apresenta novidades para próxima disputa na avenida. O mais importante refere-se à quantidade de componentes nas escolas. Até este ano, oficialmente, o mínimo exigido para uma escola desfilar era de 150 integrantes. Agora, o número subirá para 400. “Mesmo antes de oficializar esse número, as escolas vinham apresentando mais do que era exigido, no entanto, caso não apresente a quantidade estipulada, poderá perder pontos”, explica o presidente da Liga, Eduardo Souza Neto. O aumento de integrantes das escolas fará que um item ganhe mais atenção, a harmonia das alas. Por causa disso, em novembro, como acontece há alguns anos, a Liga, juntamente com a Fundac, promoverá oficina para os participantes das escolas. “Fizemos nos anos anteriores específicas para mestre-sala e porta-bandeira, comissão de frente e gestão de escola de samba, agora faremos de capacitação para diretor de harmonia. Com aumento de integrantes das escolas, a questão de harmonia das alas passou a terá maior importância”, aponta Eduardo.
Outro item que receberá destaque especial para o carnaval 2001 será o tempo das escolas no desfile. Para evitar reclamações do público quanto a demora entre uma escola e outra, a intenção é dinamizar a entrada. Anteriormente, o tempo variava entre 70 e 80 minutos. A intenção agora é variar entre 60 e 70 minutos. “Terminou o desfile de uma escola e se a próxima estiver pronta, não vamos esperar o horário previsto, a escola sai antes. Este ano, o horário saiu conforme o cronograma, mesmo assim poderemos adiantar mais”, prevê Eduardo. O tempo entre uma escola e outra, também é preocupação da Fundac.

“Tentaremos junto com a Liga resolver essa questão. O que não pode acontecer é o público ficar cansado e não acompanhar a apresentação das escolas”, enfatiza o presidente da Fundac, Roberto Figueiredo.

Outra proposta que está em estudo é a transferência do desfile do sábado (05/03) e domingo (06/03) para sexta-feira (04/03) e sábado (05/03). “Esta mudança favoreceria as escolas do Grupo Especial, que desfilam normalmente na madrugada de segunda-feira. Como este dia não é feriado, grande parte do público, muitas vezes, não pode acompanhar justamente aquelas que podem investir mais”, destaca Eduardo. A questão ainda será apreciada pela Fundac e outros órgãos ligados à administração municipal. “Há vários aspectos a serem observados. Acho que é meio complicado fechar a Via Morena numa sexta-feira à tarde, já que uma área de acesso para vários pontos da cidade”.

Leia Também