Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

EVITAR DERROTAS

Líderes pedem suspensão de votações na Câmara

Líderes pedem suspensão de votações na Câmara
11/03/2014 12:38 - Folha Press


Líderes da base aliada recomendaram hoje (11) que o Palácio do Planalto suspenda as votações na Câmara dos Deputados para evitar derrotas na Casa em matérias importantes, como o marco civil da internet.

Numa reunião, os líderes governistas de vários partidos, como Pros e PR, voltaram a reclamar da falta de cumprimento de acordo do governo em relação ao pagamento de recursos para obras apadrinhadas por governistas no orçamento. Em crise com o governo, o PMDB boicotou a reunião.

As reclamações foram em relação à verba não quitada no ano passado e também sobre a inversão na ordem de pagamento das chamadas emendas impositivas que começam a ser liberadas nas próximas semanas. O recado foi transmitido ao líder do governo, Arlindo Chinaglia (PT-SP). A ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) esteve na Câmara e recebeu individualmente os líderes, discutindo as demandas das bancadas.

Após o encontro, a ministra seguiu para o Palácio do Planalto, onde se reúne com o vice-presidente, Michel Temer, e o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

Os peemedebistas estiveram ao longo de toda a manhã no Palácio do Jaburu com o líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ).

Os peemedebistas devem discutir com a ministra a ameaça de rebelião do PMDB, insatisfeito com os rumos da reforma ministerial e com as alianças estaduais. O Planalto tem tentando isolar os deputados do PMDB e o Planalto jogou para o vice-presidente a tarefa de resolver o impasse do partido.

O líder do PT, Vicentinho (SP), reconheceu que a situação continua instável na base aliada. "Lamentavelmente a situação continua insegura. Não resolvida, na relação com o PMDB e outros deputados da base", disse o petista.

O vice-líder do PR, Luciano Castro (RR), afirmou que o governo precisa entender que a pauta na Casa hoje é a "pauta da eleição". Ontem, Ideli e Mercadante chamaram o PR para uma conversa. Segundo relatos, o clima não foi bom e aumentou a tensão.

Na votação de hoje, Vicentinho deve tentar anular o pedido de criação de uma comissão externa para investigar suspeita de pagamento de propina por uma empresa da Holanda para Petrobras. O petista vai argumentar que não há oficialmente uma investigação naquele país envolvendo a estatal brasileira. A comissão é articulada pelo "blocão", que reúne partidos insatisfeitos com o governo. 

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.