Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

APELO

Líder da oposição na Venezuela pede que manifestações sejam pacíficas

Líder da oposição na Venezuela pede que manifestações sejam pacíficas
02/03/2014 17:00 - AGÊNCIA BRASIL


Preso desde o dia 18 de fevereiro, o líder do partido Voluntad Popular, Leopoldo López, defendeu que as manifestações que têm ocorrido na Venezuela, contrárias ao governo de Nicolás Maduro e em favor de mudanças políticas e sociais no país, devem continuar.

Segundo ele, para serem bem-sucedidas, essas manifestações precisam ser feitas de forma pacífica e com grande apoio popular.

Opositores ao governo venezuelano têm pedido, por meio de redes sociais, que as estrelas norte-americanas aproveitem a cerimônia do Oscar, hoje, para mencionar a situação do país.

''A mudança só pode chegar pelas mãos de milhões de pessoas na rua, em paz e sem violência, mas na rua”, disse López, segundo o diário de Caracas El Nacional. O líder oposicionista, que se coloca como preso político, está em uma prisão militar, reservada a chefes militares acusados de delitos. Apesar de poder ser visitado pela mulher, por padres e por advogados, diz que está impedido de manter contato com outros presos.

Entre 2000 e 2008, López foi presidente da Câmara de Chacao, município localizado na área metropolitana de Caracas que tem sido o epicentro dos protestos contra Maduro. Ele “exige justiça” pelas 18 mortes e pelas dezenas de feridos e detidos desde o início das manifestações.

Na Venezuela, tem ocorrido também manifestações de apoio ao governo de Maduro, que diz ser vítima de um “golpe de Estado prolongado”.

*Com informações da Agência Lusa

Felpuda


Partido está aos poucos montando a que vem sendo chamada de “chapa do quartel”, pois os pré-candidatos são oriundos da caserna. Há quem diga que os dirigentes da legenda ainda estão querendo pegar carona no “fenômeno Bolsonaro”, esquecendo-se que o presidente, embora vindo da área militar, está na política há 30 anos e o seu programa de governo agradou 57,7 milhões de eleitores. Dizem que tchurminha será obrigada a adicionar mais ingredientes no currículo, senão...