Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

Lexus LFA, um esportivo de tirar o fôlego

Lexus LFA, um esportivo de tirar o fôlego
23/07/2010 10:45 -


Paulo Cruz

Entre as supermáquinas que povoam o primeiro mundo, uma tem ganhado destaque especial: o Lexus LFA. A marca japonesa, que é mais conhecida pelos sedãs confortáveis e luxuosos que produz, exagerou nos atributos do modelo. Debaixo do capô, um motor de 560 cavalos de potência que o leva aos 325 km/h e a chegar aos 100 km/h em míseros 3,7 segundos. Números para fazer tremer qualquer concorrente, mesmo que seja uma Ferrari, Porsche ou Lamborghini. A tração é traseira, como na maioria dos superesportivos e há fartura de controles de tração, estabilidade e frenagem, sem os quais seria preciso um piloto experiente para domar a fera.
Para ser destaque nas ruas, é necessário ainda que se tenha uma certa exclusividade e isso é geralmente dado pelo preço e pela produção limitada. No caso do LFA, os dois requisitos foram seguidos à risca. O preço, na Europa, é de 415 mil euros, cerca de R$ 940 mil, mais caro que um Lamborghini Murciélago, que sai por 318 mil euros. A produção será de 20 unidades por mês e as primeiras 500 já estão todas vendidas.
Além do motorzão V10, o LFA ainda conta com muito luxo. Por dentro, bancos em couro e detalhes em alumínio e fibra de carbono. O volante segue as cores do revestimento e tem a base achatada, como nos carros de competição.
Não há previsão de vendas no Brasil. Sua chegada por aqui só será possível através de importadores independentes, isso depois de se enfrentar uma longa fila de espera.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?