Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

domingo, 24 de fevereiro de 2019 - 02h14min

Lei Eleitoral afasta candidatos da solenidade com o presidente

25 AGO 10 - 05h:32
Fernanda Brigatti, Redação e
Cícero Faria, Dourados

A proibição a candidatos de participar da inauguração de obras públicas esvaziou os palanques montados ontem em Dourados e Campo Grande para receber o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e os ministros Fernando Haddad, da Educação, Paulo Sérgio Passo, dos Transportes, Marcio Fortes, das Cidades, e Alexandre Padilha, das Relações Institucionais. As solenidades de inauguração do anel rodoviário, das obras da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e da urbanização do Córrego Cabaça, em Campo Grande, foram acompanhadas por poucos políticos.
No aeroporto, em Dourados, Lula foi recebido pelo ex-governador José Orcírio dos Santos (PT) e pelos candidatos ao Senado da coligação A Força do Povo, Delcídio do Amaral (PT) e Dagoberto Nogueira (PDT), a suplente Gilda Maria dos Santos (PT) e outros candidatos, como João Grandão e Laerte Tetila, ambos do PT de Dourados.
Mas nenhum deles, nem mesmo Orcírio ou o governador André Puccinelli (PMDB), ambos candidatos ao governo de Mato Grosso do Sul, apareceram nas inaugurações de obras da Universidade, da BR-163 ou do Cabaça. E os políticos locais acompanharam a visita pelo rádio.
A legislação proíbe candidatos a comparecer, nos três meses que precedem o pleito, em inaugurações de obras públicas, sob pena de cassação do registro ou do diploma.
Assim, políticos que não concorrem nas eleições deste ano como o prefeito de Dourados, Ari Artuzi (PDT), o vice Carlinhos Cantor (PR) e o senador Valter Pereira (PMDB), esse último coordenador da campanha de Dilma Rousseff (PT) no Estado, estiveram no palanque com Lula. Em Campo Grande, apenas os ministros, o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) e o presidente da Câmara Municipal, vereador Paulo Siufi (PMDB), dividiram o palanque com o presidente da República em sua agenda institucional.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Promotoria abre inquérito após shopping de SP pedir autorização para apreender meninos de rua

BRASIL

Chanceler diz que ação na Venezuela não tem caráter intervencionista

Mãos que falam:
LUIS PEDRO SCALISE

Mãos que falam: "Em tempos de Dieta"

VENEZUELA

Maduro discursa para apoiadores e critica ajuda humanitária

Mais Lidas