CIDADES

Lagos da Embrapa transbordam e inundam bairro

Lagos da Embrapa transbordam e inundam bairro
21/02/2010 07:34 -


Após fortes chuvas no Jardim Búzios, região do Bairro Panamá, em Campo Grande, os lagos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), situada no local, transbordaram na manhã de ontem causando transtorno e perigo a moradores da região. O acúmulo de água próximos às ruas Araucária, Ada Fraiha Novaes e Wanderley Pavão era grande e algumas casas ficaram com infiltrações. “Isso nunca aconteceu aqui. Tive de pedir para o vizinho fazer um buraco por baixo do muro para poder escoar a água”, explica Marla Machado, moradora de uma casa na esquina da Araucária com a Ada Fraiha Novaes. Segundo ela, o quintal da casa amanheceu inundado. Ela e os filhos tiveram de usar enxadas para abrir caminho para a água escoar. O Corpo de Bombeiros foi acionado pela moradora, que se mostrou desesperada. De acordo com o sargento Larson, que comandava a operação, até a chegada da Defesa Civil não se podia fazer muito. Ele afirmou que o risco de perigo aos bens físicos e materiais era grande, devido à estagnação e infiltração de água nas propriedades próximas à Rua Araucária. Os bombeiros não puderam entrar no local, pois a viatura correria o risco de atolar no barro que se formou. De longe, podiam-se ver crianças e adultos próximos à represa. À tarde, a Defesa Civil, com o apoio de funcionários e máquinas da Embrapa, fizeram o escoamento da água que havia se acumulado e abriram canais de drenagem nas três lagoas que transbordaram. “Agora, mesmo que chova, não vai mais haver perigo para aquelas famílias”, afirmou Sebastião Rayol, coordenador da Defesa Civil municipal. A falta de manutenção das lagoas pode ter sido a causa do transbordamento.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".