segunda, 23 de julho de 2018

Ladrões que aterrorizaram família são presos

19 OUT 2010Por 03h:30

Informações de que na residência de F.M., 35 anos, que trabalha como sacoleiro, havia grande quantidade de dinheiro proveniente da venda de roupas fizeram com que a família dele vivesse momentos de terror nas mãos de bandidos, durante assalto ocorrido no último dia 9,  no Bairro Los Angeles, em Campo Grande. No final de semana, equipes da  Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) prenderam Flávio da Silva Nunes, 24 anos, e Wagner Albuquerque Rodrigues, 26 anos, acusados de participação no crime.
A polícia ainda procura por Anderson de Oliveira, 28 anos, e por uma quarta pessoa, cuja identificação está sendo mantida em sigilo para não prejudicar as investigações. De acordo com o titular da Garras, delegado Ivan Barreira, Anderson seria o mentor do roubo e o outro comparsa é quem teria repassado as informações sobre a família.
“Eles disseram que uma quarta pessoa informou para Anderson que na residência havia bastante dinheiro e então o Anderson teria planejado o assalto”, enfatizou o delegado.

Prisões
Segundo o delegado Ivan Barreira, Wagner foi detido na última sexta-feira, quando saía do Hospital Regional Rosa Pedrossian, ainda na recepção do setor de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), depois de visitar o filho, recém-nascido.
Já Flávio foi preso na própria residência, no Bairro Moreninha III. Em vistoria na casa de Wagner, os policiais encontraram peças de roupas tomadas no assalto, dois celulares, televisor e uma chave.
A polícia apurou que o restante das roupas está em posse de Anderson, que ainda iria dividir os produtos com Flávio. “Eles disseram que, depois do assalto, não viram mais o Anderson. As lâminas de cheques roubadas não foram encontradas, mas eles garantiram que não usaram. O cartão de crédito da família também não foi utilizado”, disse o delegado.

O assalto
O crime aconteceu por volta das 16h. Os bandidos chegaram ao imóvel e encontraram a esposa de F.M. e a filha dele, de 13 anos. As duas foram rendidas e a mulher, obrigada a ligar para o esposo pedindo que ele voltasse para casa. Os dois foram questionados sobre o dinheiro e os pertences que estariam na casa e foi então que os ladrões começaram a saquear o local. Depois de colocar o produto do roubo no veículo Gol da família, amarram os reféns e fugiram com o carro, que foi encontrado incendiado na mesma tarde.

Orientação
O delegado Ivan Barreira pede que as pessoas não foneçam informações pessoais para estranhos e que trabalhadores autonômos não guardem dinheiro dentro de casa. “Isso também acontece muito com vendedoras de jóias que costumam guardar dinheiro em casa. Jamais devem fazer isso para não despertar interesse de bandidos”.  (KC)

Leia Também