Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

HOJE

Laboratório contra lavagem de dinheiro será inaugurado

Laboratório contra lavagem de dinheiro será inaugurado
25/02/2014 00:00 - NOTÍCIAS MS


 A Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), através da Polícia Civil, inaugura hoje (25), em Campo Grande, o Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro (LAB-LD). A Rede, criada em 2006 por iniciativa da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), é coordenada pelo Ministério da Justiça por intermédio do Departamento Recuperação de Ativos e Cooperação Jurídica Internacional (DRCI), vinculado à Secretaria Nacional de Justiça.

 O Ministério da Justiça é o responsável pela entrega dos equipamentos (softwares e hardwares), treinamento de pessoal no manuseio das ferramentas tecnológicas e capacitação em técnicas de análise. O objetivo Laboratório de Tecnologia Contra Lavagem de Dinheiro é auxiliar as Unidades de Polícia Judiciária, bem como os órgãos externos no tratamento das informações geradas por procedimentos investigatórios complexos, tornando-se uma unidade de produção de informações estratégicas para análise de grandes volumes de dados, com uso intensivo de tecnologia e gestão do conhecimento.

      A solenidade de inauguração acontece às 10 horas, na rua Desembargador Leão do Carmo Neto, o antigo prédio do Clube dos Servidores , no Parque dos Poderes, com a presença do Delegado-geral da Polícia Civil, Jorge Razanauskas Neto, do secretário de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul, Wantuir Jacini e do coordenador da Rede Nacional de Laboratórios do Ministério da Justiça, Roberto Zaina.

     Este será o 21º laboratório a ser inaugurado no país. Até o mês de abril, outros 14 devem ser implantados e até o final de 2014 será um total de 43 laboratórios espalhados por todas as unidades da Federação. Em algumas unidades, há mais de um laboratório, como é o caso do Distrito Federal, com cinco, e São Paulo, com quatro. 

Felpuda


Sindicalista defende o fim de mordomias e privilégios dos políticos e dos integrantes de outros Poderes, conforme divulgação feita por sua assessoria. Para ele, está na hora de se colocar um basta nessa situação, questionando, inclusive, o número de parlamentares e de assessores. Entretanto, não demonstra a mesma aversão por aqueles dirigentes de sindicatos que se perpetuam no poder e que comandam mais de uma entidade, assim como ele. Afinal, o exemplo deve vir de casa, né?