Kit transforma carro normal em híbrido por US$ 3 mil

Kit transforma carro normal em híbrido por US$ 3 mil
17/08/2012 04:00 - terra


Após cinco anos de pesquisa, estudantes da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, conseguiram instalar um kit híbrido em um Honda Accord de 1994 ao custo de US$ 3 mil, de acordo com informações da revista Wired. Um sistema como esse, que melhora entre 50% e 100% o gasto de combustível por km rodado, pode ser usado em quase todos os veículos, diz a publicação.

Conforme a revista, a energia para os motores vem de uma bateria de íons de lítio e fosfato que fica no porta-malas. A bateria do veículo de pesquisa é grande e feia para que ele possa facilmente transmitir dados, mas uma versão de produção seria de "do tamanho de uma mala pequena", disse o pesquisador-chefe do estudo, o professor Charles Perry.

Segundo o pesquisador, a idéia era demonstrar a viabilidade da adição do motor elétrico para a roda traseira do carro, sem alterar os freios, rolamentos, suspensão, ou seja, sem alterações na mecânica do veículo. Ele diz ainda que o projeto visa carros que trafegam dentro da cidade. A carga da bateria permite percorrer no máximo 56 km - quando o carro ultrapassa cerca de 60 km/h o sistema elétrico para de funcionar. O professor está conversando com potenciais investidores para solicitar fundos para construir e demonstrar uma versão de produção do seu projeto.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".