Kassab faz campanha em 5 cidades e participa de dois comícios em MT

Kassab faz campanha em 5 cidades e participa de dois comícios em MT
26/08/2012 05:00 - terra


O prefeito de São Paulo e presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, passou o sábado em campanha no Mato Grosso, e participa nesta noite de dois comícios, em Cuiabá e em Várzea Grande, na região metropolitana da capital. Os atos apoiarão as candidaturas de Carlos Brito e Tião de Zaeli, respectivamente, e preveem a participação de líderes do partido no Estado, como o deputado federal Homero Pereira e o vice-governador e presidente estadual da legenda, Chico Daltro.

Kassab visitou, de manhã, Barra do Garças, na divisa com Goiás, onde o partido concorre na majoritária com Roberto Farias, e seguiu para Nova Xavantina, onde Gercino Rosa tenta a chefia do executivo municipal. O último destino antes de chegar a Várzea Grande foi a Cáceres, na região Oeste, onde que tenta a vaga é Leonardo Albuquerque.

"Foi muito importante a vinda dele (Kassab) aqui hoje, porque é o presidente nacional do PSD e a presença dele fortalece e ajuda a consolidar o partido no Estado", afirmou Pereira, que faz parte do grupo que organizou a visita do prefeito paulistano. Segundo o deputado, "Mato Grosso é o Estado que, proporcionalmente, mais lançou candidatos do PSD no Brasil: de 141 municípios, tem candidatura própria em 78".

Além de Pereira e Daltro, os atos na capital e em Várzea Grande também vão reunir o deputado federal Eliene Lima, o presidente da Assembleia Legislativa mato-grossense, José Riva, e os outros quatro congressistas estaduais da legenda. Kassab retorna a São Paulo ainda na noite de sábado.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".