Quinta, 14 de Dezembro de 2017

SELEÇÃO BRASILEIRA

Kardec diz acreditar em convocação

12 FEV 2014Por FOLHA PRESS16h:45

O atacante Alan Kardec diz que vive a expectativa de uma chance de convocação para o amistoso da seleção brasileira, no dia 5 de março, contra a África do Sul, em Johannesburgo.

"Eu já escutei isso, mas o foco principal é o Palmeiras. Fico feliz com a possível chance", disse o jogador.

A expectativa se deve à declaração de Felipão de que procura um jogador para o ataque com características que batem com as de Alan.

"Gosto de jogador que taticamente seja equilibrado, tenha boa altura, que participe na bola aérea, saiba se posicionar defensivamente quando precisar, jogar futebol, sair bem para trabalhar uma bola. Estou dando muitas dicas", disse o técnico da seleção, ontem.

Apesar do entusiasmo, Alan prega calma. E diz que não se decepcionará se não for chamado. "Vou continuar trabalhando. Tudo que acontecer na minha carreira será consequência do meu trabalho no Palmeiras".

O jogador disse que há muitos bons jogadores no Brasil, para diversas posições.

"O Adriano, por exemplo, era um cara que poderia ser o camisa 9 da seleção", disse ele, sobre o jogador que assinou contrato com o Atlético-PR.

Com 17 gols desde o ano passado, em 36 jogos, o jogador tem atualmente a melhor média de sua carreira. "É um dos meus melhores momentos. Mas no Benfica e no Santos também tive bons momentos, com títulos. No Palmeiras, tenho um título em um campeonato disputado e espero que esse número cresça".

A possível convocação poderia preocupar o torcedor do Palmeiras. O jogador está emprestado até o fim de julho pelo Benfica, com valor do direitos econômicos fixados em aproximadamente R$ 13,5 milhões. E o valor tem mais chance de crescer em caso de uma convocação.

"Esse valor é negociável, mas estou certo de que as pessoas já estão conversado sobre isso", disse. "Creio que logo mais teremos boas notícias para o torcedor palmeirense", acredita.

Movimentação

Kardec comentou o fato de estar trabalhando bastante no auxílio à defesa nos jogos da equipe no Paulista.

"Vale muito à pena, porque confunde a marcação adversária. Para mim, não há problema. Se tiver de jogar, atuo como lateral ou até mesmo zagueiro. O importante é ajudar o time a conquistar pontos", completou. 

Leia Também