Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

sexta, 22 de fevereiro de 2019 - 11h25min

Justiça suspende interdição de Porto Paranaguá

10 JUL 10 - 21h:01
Curitiba

A Justiça Federal em Paranaguá determinou na madrugada de ontem a retirada imediata dos lacres dos navios e dos equipamentos dos portos de Paranaguá e Antonina (Appa), restabelecendo as atividades portuárias que estavam embargadas.
Na quinta-feira, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) suspendeu as atividades no local, por questões ambientais. O juiz Marcos Josegrei da Silva, em liminar, concede um prazo de 30 dias para que os portos paranaenses apresentem um cronograma ajustado com o Ibama para regularização das questões levantadas.
Em nota, o superintendente da Appa, Mário Lobo Filho, afirma que desde que assumiu a autarquia, em maio deste ano, trabalha para a regularização das questões ambientais portuárias. Segundo ele, foi criada uma comissão coordenada pelo capitão-de-mar-e-guerra Marcos Antônio Nóbrega Rios, que já esteve várias vezes reunida com o Ibama, em Curitiba e em Brasília, para a elaboração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC).
A multa definida pelo Ibama, que comprova operações feitas em Paranaguá e Antonina, sem licença ambiental, é de R$ 4,8 milhões.
De acordo com o superintendente do Ibama no Paraná, Hélio Sidol, o processo de licenciamento dos portos começou em 2003. “O porto apresenta justificativas demoradas para o atraso e não realizou os estudos necessários, reapresentando em diversas oportunidades aqueles que já tinham sido considerados insatisfatórios”. A falta de licença, segundo o superintendente, caracteriza funcionamento dos terminais em desacordo com a legislação ambiental brasileira “e considerando o tamanho do empreendimento existem riscos ambientais muito grandes em todas as operações”.
A paralisação das atividades portuárias acarreta, conforme a administração, prejuízos diários de U$ 52 milhões. A movimentação média anual ultrapassa US$ 12 bilhões.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês
TRANSTORNOS

Morador do Vila Alba reclama de cano estourado há mais de um mês

CAMPO GRANDE

Após cometer roubos no bairro Caiobá, homem morre em confronto com a PM

Ele tinha passagens por homicídio, tráfico de drogas e roubo
Em tratamento contra a dengue, menina precisa de doação de plaquetas
SOLIDARIEDADE

Menina precisa de doação de sangue e plaquetas

Smartphone tem diferença  de preço de até R$ 550 na Capital
PESQUISA

Smartphone tem diferença de preço de até R$ 550 na Capital

Mais Lidas