DOURADOS

Justiça nega ação da promotoria para reforma de usina

Justiça nega ação da promotoria para reforma de usina
30/06/2012 00:00 - dourados agora


O juiz da 6ª Vara Civel, José Domingues Filho, negou ação cívil pública movida pelo Ministério Público Estadual que obrigava o município de Dourados a restaurar a Usina Velha.

Segundo argumento do juiz, há um projeto apresentado em audiência pública em 2005 na Câmara de Vereadores e que, por conta disto, não se pode obrigar o poder público a promover gastos como quer a Promotoria. O Ministério Público, através do promotor Ricardo Rotunno, vai recorrer da decisão.

De acordo com o promotor, o projeto não sai do papel e se faz necessário medidas urgentes para impedir a destruição da Usina Velha, que é patrimônio histórico e cultural de Dourados.

“Apesar de haver dois projetos para a recuperação deste patrimônio histórico, até o presente nada de concreto foi feito para restaurar o imóvel, cuja o valor histórico é incontestável, mas que caminha para a ruína”, alega a Promotoria.

Prefeitura

Recentemente a Prefeitura de Dourados informou ao O PROGRESSO que o município está fazendo estudos para incluir a revitalização da Usina no Programa “PAC – Cidades Históricas”, que viabiliza recursos para a recuperação de monumentos.

Outro caminho seria através da inclusão da obra no projeto “Parque Laranja Doce”. A proposta é fazer da Usina o portal daquela área de preservação e estaria no aguardo de captação de recursos do governo federal.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".