quarta, 18 de julho de 2018

LIVRES

Justiça libera Maria Artuzi, ex-secretários e vereadores

4 DEZ 2010Por Fernanda BRigatti, da Redação e Fábio Dorta e Cícero Farias, de Dourados, Colaborou Maria Matheus00h:00

A Justiça Estadual mandou libertar a ex-primeira dama de Dourados Maria Aparecida de Freitas Artuzi, o ex-vice-prefeito Carlinhos Cantor (PR), os ex-secretários Tatiane Moreno (Administração), Cláudio Marcelo Hall (Serviços Urbanos) e Ignez Boschetti Medeiros (Finanças), o ex-procurador municipal Alziro Moreno, e os vereadores afastados Humberto Teixeira (PDT), Edvaldo Moreira (PDT) e Sidlei Alves (sem partido), esse último ex-presidente da Câmara, que renunciou ao mandato nesta semana.

Todos foram beneficiados por uma decisão do desembargador Dorival Moreira dos Santos, que concedeu habeas corpus ao ex-secretário municipal de Serviços Urbanos, Cláudio Marcelo Hall e estendeu os efeitos aos demais. O ex-secretário de Obras, Dilson Sá, estava foragido, mas também foi incluído entre os libertados.

O habeas corpus foi apresentado ao Tribunal de Justiça na quinta-feira (2), antes do ex-prefeito Ari Artuzi (sem partido) ser libertado. O criminalista Benedicto Arthur de Figueiredo Neto é responsável pela defesa de Hall junto com o advogado Felipe Cazuo Azuma, explicou que o pedido buscava demonstrar que concluída a instrução do processo, não existia mais razão para manter o ex-secretário preso. Ele admite, no entanto, que a liberdade de Artuzi auxiliou na decisão de Dorival dos Santos.

No entendimento do desembargador, uma vez que Ari Artuzi, acusado de comandar o suposto esquema de corrupção em Dourados, foi solto, não faria sentido manter os demais acusados presos. Dorival Moreira dos Santos também considerou o fato de a instrução, na parte da acusação, ter sido concluída e, portanto, os réus não poderiam influenciar testemunhas ou corromper provas.

A decisão foi proferida por volta do meio-dia de ontem. Aproximadamente às 19h, Maria Artuzi, Ignez Boschetti e Tatiana Moreno deixaram o semiaberto feminino e por volta do mesmo horário, Alziro Moreno deixou o quartel da Polícia Militar, onde estava preso.

Os demais, na Penitenciária Harry Amorim Costa, foram preparados para deixar o presídio por volta das 15h, mas apenas por volta das 20h foram colocados em liberdade, segundo informações do advogado Felipe Azuma. Até às 20h35min, Edvaldo Moreira não havia deixado o presídio. Ele foi acusado também por porte ilegal de arma.

Maria Artuzi
O alvará de soltura somente chegou ao local às 18h40min levado por um oficial de Justiça. Maria Artuzi saiu carregando uma pequena mala preta e não falou com os jornalistas. O advogado Michel Zanoni Camargo disse, antes do relaxamento da prisão, que a ex-1ª dama "está muito ansiosa para falar com as duas filhas e sua mãe. E prefere não falar com os jornalistas neste momento".

Apenas o advogado estava à espera de Maria Artuzi. Primeiro ele disse que não a levaria para casa, mas acabou dando carona, o que a obrigou a andar cerca de 50 metros até o carro, sob a curiosidade de algumas pessoas que estavam na rua Ciro Melo, na vila Maxwell.

Michel Camargo adiantou que Maria deveria ir para Campo Grande com as filhas para reencontrar o marido "e ter alguns dias de privacidade" antes de retornar a Dourados com ele. (Colaborou Maria Matheus)


 

Leia Também