Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

Habeas Corpus

Justiça gaúcha manda soltar atropelador de ciclistas

8 ABR 2011Por Folha18h:30

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul decidiu libertar o funcionário do Banco Central Ricardo Neis, 47, que atropelou um grupo de ciclistas que participavam de uma pedalada coletiva em Porto Alegre, no dia 25 de fevereiro.

Na quinta-feira (7) à noite, a 3ª Câmara Criminal do TJ decidiu conceder habeas corpus, que foi requerido pela defesa de Neis. A libertação está prevista para ocorrer nesta sexta.

Em março, a Promotoria denunciou Neis sob acusação de 17 tentativas de homicídio triplamente qualificadas (motivo fútil, sem chance de defesa às vítimas e expor terceiros ao perigo). A denúncia foi aceita pela Justiça.

O caso gerou comoção na capital gaúcha porque as vítimas participavam de uma pedalada organizada pelo grupo Massa Crítica, que defende o uso de bicicletas no trânsito. Os ciclistas foram atropelados pelas costas.

Na sua defesa, Neis alega que acelerou o carro contra o grupo de ciclistas para fugir de um suposto linchamento. Segundo sua versão, ele e o filho, que também estava no carro, foram ameaçados por ciclistas com quem haviam discutido minutos antes.

Atropelamento

Vídeos que flagram o momento do atropelamento, que feriu pelo menos 16 pessoas no dia 25, são a principal evidência contra o motorista. "Pelas imagens, ele fez uso do automóvel como arma, foi isso o que nos levou a pedir a prisão preventiva", afirmou o delegado Gilberto Montenegro, que fez o pedido de prisão à Justiça.

Segundo ele, o número de vítimas pode chegar a 40 se forem contabilizadas, além dos atropelamentos pelo carro, as pessoas que se feriram com os choques entre as bicicletas

Leia Também