quinta, 19 de julho de 2018

CASO ELIZA SAMÚDIO

Justiça do Rio ouve testemunhas do processo de MG sobre morte de Eliza Samudio

17 NOV 2010Por FOLHA ONLINE09h:22

Onze testemunhas de defesa do processo que investiga a morte de Eliza Samudio, ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, devem ser ouvidas na tarde desta quarta-feira no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. As testemunhas foram convocadas por carta precatória e a audiência será no 4º Tribunal do Júri. A audiência está marcada para as 14h30min.

De acordo com o TJ-RJ, os depoimentos serão enviados à Justiça de Minas Gerais, onde é investigada a morte de Eliza. A Justiça do Rio não divulgará os nomes dos convocados pois o caso está sob sigilo.

A Justiça de Minas Gerais concluiu os interrogatórios dos réus, mas ainda precisa ouvir três testemunhas. A juíza Marixa Fabiane Lopes Rodrigues deve decidir até dezembro se os acusados vão ou não a júri popular.

CASO

Bruno foi denunciado (acusado formalmente) pelo suposto assassinato de sua ex-amante Eliza Samudio, que afirmava ter tido um filho do jogador. A jovem foi vista pela última vez em junho. A Polícia Civil de Minas concluiu que ela foi assassinada a mando de Bruno e seu amigo Luiz Henrique Romão, o Macarrão. Ele responde pelos crimes de homicídio, sequestro, cárcere privado, ocultação de cadáver e corrupção de menores.

Também respondem pelos mesmos crimes Luiz Henrique Romão (o Macarrão), Dayanne Souza (mulher de Bruno), Fernanda Gomes Castro (ex-namorada de Bruno), Elenilson Vitor da Silva (administrador do sítio de Bruno), Wemerson Marques de Souza (o Coxinha), Flávio Caetano de Araújo e Sérgio Rosa Sales, o Camelo (primo de Bruno).

O ex-policial Marcos Aparecido dos Santos, mais conhecido como Bola é acusado por dois desses crimes: homicídio triplamente qualificado e ocultação do cadáver da ex-amante do goleiro.

Leia Também