EX-SENADOR

Justiça condena Arruda por violação no Senado

Justiça condena Arruda por violação no Senado
20/08/2012 14:49 - G1


Tribunal Regional Federal da 1ª Região condenou o ex-senador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) a pagar multa de cem vezes o salário dele como senador em 2000 por suposta violação do painel eletrônico do Senato Federal.

O G1 procurou a defesa do também ex-governador do DF e não recebeu resposta até a publicação desta reportagem.

A determinação foi publicada no Diário da Justiça do DF no dia 16 de agosto. Segundo reportagem do Bom Dia DF, a decisão diz que Arruda envolveu outras pessoas em ações "na calada da noite", após o expediente regular, e cuidou "para não deixar vestígios". Por isso, o juiz afirmou que as penas devem considerar o "sentimento de descrédito", "desconfiança" e "desmoralização do sistema político".

Além da multa, o ex-senador fica com os direitos políticos suspensos por cinco anos e proibido de contratar ou receber benefícios fiscais do poder público. Outras três pessoas foram condenadas pelo mesmo crime. Os bens de todos eles ficam indisponíveis até o pagamento das multas.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".