Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

CASO YOKI

Justiça aceita denúncia e decreta prisão preventiva de Elize

19 JUN 2012Por TERRA17h:06

O juiz Adilson Simone, do5º Tribunal do Júri da capital paulista, aceitou nesta terça-feira a prisão preventiva de Elize Matsunaga, que confessou ter matado e esquartejado seu companheiro, Marcos Kitano Matsunaga. O magistrado também aceitou a denúncia do Ministério Público contra Elize por homicídio doloso triplamente qualificado.

O promotor de Justiça José Carlos Cosenzo apresentou nesta terça-feira a denúncia contra Elize e o pedido de prisão preventiva da acusada, já que a prisão temporária da mulher do ex-executivo da Yoki vence na quinta-feira.

O promotor decidiu pelo homicídio triplamente qualificado porque considera que o crime foi praticado por motivo torpe, com meio cruel e sem chances de defesa à vítima. Elize também foi denunciada pelo crime de ocultação de cadáver, por ter esquartejado a vítima e ter desaparecido com as partes. Se for condenada por todos os crimes, Elize pode pegar pena máxima de 34 anos de prisão.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também