Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Juros para antecipar Imposto de Renda caem meio ponto

7 MAR 10 - 00h:20
À primeira vista parece um bom negócio: crédito rápido, sem exigência de garantias (como avalista), pagamento só daqui a alguns meses e com dinheiro que você não terá que ainda trabalhar para ganhar. É a antecipação da restituição do Imposto de Renda (IR) – linha de crédito oferecida por muitos bancos desde que começou o prazo para declaração do IR na Receita Federal. O contribuinte recebe hoje o valor a ser restituído em 2010, neste ano com taxa de juros 2,53% ao mês (em média) - menor que a do ano passado, de 3,1%. E é justamente aí, nos juros, onde mora o perigo pois, dependendo de onde esse crédito for empregado, o que parecia vantajoso pode se tornar prejuízo para o consumidor. O alerta é do economista Thales de Souza Campos. Segundo ele, contratar o empréstimo no valor que será restituído pela Receita Federal e utilizá-lo, por exemplo, para a compra de bens como carros e imóveis, pode transformar o investimento em uma conta bem maior a ser paga no ano que vem. “Existem hoje linhas de crédito com juros bem inferiores a esse da antecipação da restituição para a compra de bens, como no caso dos automóveis, que variam de 0,9% a 1,8%. Então, quem estiver pensando em contratar esse produto deve antes verificar quais são os valores dos juros em uma linha específica”, explica. No caso dos imóveis, há linhas que cobram 4,5% ao ano e ainda com parcelas decrescentes – muito mais vantajoso que a antecipação. Outro exemplo citado pelo economista é o da compra de eletrodomésticos. Atualmente, as lojas especializadas nesse tipo de produto têm crediário próprio, com juros reduzidos, que chegam a ser de 0,99% ao mês. “Vale a pena pesquisar para fazer um bom negócio e não acabar com uma conta maior do que o esperado”, afirma o economista. Recomendado Através da linha de crédito é possível antecipar de 75% a 100% do valor a restituir, dentro de determinadas condições, dependendo da instituição financeira. Mas, de acordo com Campos, só é recomendada a contratação da restituição antecipada para cobrir débitos de cartões de crédito em atraso e limite do cheque especial, que têm juros de 8,5% a 11,5% ao mês. “No caso do cartão, só compensa se ele estiver vencido há muito tempo”, recomenda, lembrando que os juros da antecipação podem ultrapassar 30% no final do contrato. Dependendo do caso, se contratante tiver condições de quitar o saldo em dois ou três meses, a antecipação pode não ser o mais recomendado. Já em parcelamentos longos o crédito da restituição é vantajoso. Outro fator importante é a data da entrega da declaração. Quanto antes for entregue melhor para quem contrata a linha de crédito. Isso porque os lotes de restituição são pagos conforme a data de recebimento do documento pela Receita Federal, o que significa que uma pessoa que contratar o crédito antecipado e estiver entre os últimos a receber a restituição, terá que pagar mais juros pelo empréstimo adquirido hoje.À primeira vista parece um bom negócio: crédito rápido, sem exigência de garantias (como avalista), pagamento só daqui a alguns meses e com dinheiro que você não terá que ainda trabalhar para ganhar. É a antecipação da restituição do Imposto de Renda (IR) – linha de crédito oferecida por muitos bancos desde que começou o prazo para declaração do IR na Receita Federal. O contribuinte recebe hoje o valor a ser restituído em 2010, neste ano com taxa de juros 2,53% ao mês (em média) - menor que a do ano passado, de 3,1%. E é justamente aí, nos juros, onde mora o perigo pois, dependendo de onde esse crédito for empregado, o que parecia vantajoso pode se tornar prejuízo para o consumidor. O alerta é do economista Thales de Souza Campos. Segundo ele, contratar o empréstimo no valor que será restituído pela Receita Federal e utilizá-lo, por exemplo, para a compra de bens como carros e imóveis, pode transformar o investimento em uma conta bem maior a ser paga no ano que vem. “Existem hoje linhas de crédito com juros bem inferiores a esse da antecipação da restituição para a compra de bens, como no caso dos automóveis, que variam de 0,9% a 1,8%. Então, quem estiver pensando em contratar esse produto deve antes verificar quais são os valores dos juros em uma linha específica”, explica. No caso dos imóveis, há linhas que cobram 4,5% ao ano e ainda com parcelas decrescentes – muito mais vantajoso que a antecipação. Outro exemplo citado pelo economista é o da compra de eletrodomésticos. Atualmente, as lojas especializadas nesse tipo de produto têm crediário próprio, com juros reduzidos, que chegam a ser de 0,99% ao mês. “Vale a pena pesquisar para fazer um bom negócio e não acabar com uma conta maior do que o esperado”, afirma o economista. Recomendado Através da linha de crédito é possível antecipar de 75% a 100% do valor a restituir, dentro de determinadas condições, dependendo da instituição financeira. Mas, de acordo com Campos, só é recomendada a contratação da restituição antecipada para cobrir débitos de cartões de crédito em atraso e limite do cheque especial, que têm juros de 8,5% a 11,5% ao mês. “No caso do cartão, só compensa se ele estiver vencido há muito tempo”, recomenda, lembrando que os juros da antecipação podem ultrapassar 30% no final do contrato. Dependendo do caso, se contratante tiver condições de quitar o saldo em dois ou três meses, a antecipação pode não ser o mais recomendado. Já em parcelamentos longos o crédito da restituição é vantajoso. Outro fator importante é a data da entrega da declaração. Quanto antes for entregue melhor para quem contrata a linha de crédito. Isso porque os lotes de restituição são pagos conforme a data de recebimento do documento pela Receita Federal, o que significa que uma pessoa que contratar o crédito antecipado e estiver entre os últimos a receber a restituição, terá que pagar mais juros pelo empréstimo adquirido hoje.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministro da Saúde diz que Brasil está em "perigo iminente"
ALERTA

Ministro da Saúde diz que Brasil está em "perigo iminente"

Bolsonaro diz que governo vai apurar falhas no Enem e que não descarta sabotagem
INVESTIGAÇÃO

Bolsonaro diz que governo vai apurar falhas no Enem e que não descarta sabotagem

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais
ESTRUTURA

Bombeiros recebem R$ 13 milhões para combater incêndios florestais

Dica da Semana: “Supermães”
Via Streaming

Dica da Semana: “Supermães”

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião