Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

BANCOS

Juros baixos valem mais na teoria que na prática; para ter acesso, há custo

11 SET 12 - 00h:02ADRIANA MOLINA

Reynaldo Gianecchini e Camila Pitanga garantem que os juros estão muito menores, por conta dos pacotes lançados pelas instituições financeiras, em abril, e que já sofreram diversas reduções desde então. Na TV, até parece a oportunidade que faltava para aquele endividado resolver sua situação, trocando a dívida por uma bem mais barata ou, para os que têm um sonho de consumo, como casa ou carro, enfim realizá-lo. Mas, na prática, não é tão fácil e vantajoso assim.

Para se ter acesso a esses juros baixíssimos há um custo, literalmente. Apesar de não ser explícito na propaganda, todos os bancos são claros com os clientes que os procuram em busca do crédito – é preciso ter o que eles chamam de “um bom relacionamento”. Do contrário, pagam taxas maiores.

Esse relacionamento significa a quantidade de pacotes ou serviços contratados pelo cliente no banco – quanto mais você tiver, menos juros paga. Ele vai desde a aquisição uma conta corrente, compra de um seguro, previdência, cartão de crédito ou investimentos e aplicações. Ou seja, aquele barato, para alguém que ainda terá que criar o tal “relacionamento”, contratando esses produtos ou serviços, pode sair caro.
 

Leia mais no jornal Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Mansueto: mesmo com reforma, governo não retomará investimentos por 3 ou 4 anos

Goleiro do Flu é flagrado em antidoping por suspeita de uso de cocaína
FUTEBOL 2019

Goleiro do Flu é flagrado em antidoping por suspeita de uso de cocaína

Hoje nós somos reféns da Santa Casa, diz vereador Lívio
Paralisação

Hoje nós somos reféns da Santa Casa, diz vereador Lívio

BRASIL

Brasil e Reino Unido vão ter cooperação em saúde pública

Mais Lidas