Campo Grande - MS, quarta, 15 de agosto de 2018

OPERAÇÃO QUESTOR

Juiz revoga prisão temporária de servidores da Prefeitura de Ladário e de empresário

18 MAI 2011Por DIÁRIO ONLINE19h:02

A Justiça Federal revogou, pouco depois das 18h, as prisões temporárias dos seis funcionários da Prefeitura de Ladário e do empresário de Campo Grande investigados pela Operação Questor, que apura a existência de um esquema que fraudava licitações públicas na Prefeitura ladarense e teria desviado, no período de um ano, a quantia de R$ 500 mil em recursos federais destinados à saúde, educação e infraestrutura daquele município, segundo informou a Polícia Federal.

O juiz federal Eduardo José Fonseca, o mesmo que havia concedido os mandados de prisão temporária, entendeu que já não havia motivos para mantê-los presos cautelarmente para busca de provas e tomada de depoimentos de testemunhas porque a fase de instrução policial já terminou.

O advogado Cândido Burguês de Andrade Filho informou que aguarda a expedição do mandado de soltura para que todos sejam colocados em liberdade, o que deve acontecer ainda esta noite.

Serão liberados Name Antonio Faria de Carvalho (Secretário Municipal de Finanças); Eliene Urquiza (Secretária Municipal de Educação); Candelária Lemos (Advogada Geral do Município); Márcio José Pimenta (Setor de Licitações); Samuel Molina (Contador); e Maria Helena Silva (Núcleo de Projetos da Prefeitura). O empresário de Campo Grande não teve a identidade revelada. Fonte: Diário Corumbaense (www.diarionline.com.br).

Leia Também