Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

FURACÃO EM DOURADOS

Juiz-prefeito faz demissões e lacra portas de secretarias

7 SET 10 - 21h:02
Antonio Viegas, de Dourados

O juiz de Direito Eduardo Machado Rocha, prefeito interino de Dourados, demitiu secretários e mandou lacrar as portas de várias secretarias no Centro Administrativo Municipal (CAM), para iniciar auditoria. Mesmo sendo ponto facultativo, Rocha convocou ontem todos os servidores para comparecer à prefeitura e colocou em prática uma série de medidas administrativas anunciadas na sua posse.
A primeira agenda do juiz-prefeito foi reunir secretários, que restaram da administração do prefeito preso Ari Artuzi (PDT), não envolvidos no esquema de corrupção e ainda pessoas convidadas por ele para auxiliá-lo durante o tempo em que permanecer à frente do cargo. Os primeiros anunciados, já no dia da posse, foram Eleandro Passaia, que continua na Secretaria de Comunicação e Governo, e Mário Eduardo Rocha, na Saúde.
Ontem o juiz convidou também para permanecer na Secretaria de Agricultura o agrônomo Maurício Peralta e oficializou os nomes do delegado de polícia aposentado, Carlos Alberto Farnesi como chefe de Gabinete do prefeito; o engenheiro Paulo César dos Santos Figueiredo, para a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos; Francisco Eduardo Custódio, para secretário de Administração, e João Azambuja, na Secretaria de Receita e Finanças.
Devem sair ainda as nomeações do suplente de vereador Idenor Machado e também foi cogitado o nome do engenheiro Dirson Missio para a Secretaria de Planejamento e Obras, e do advogado Adilson Josemar Puhll para ocupar o cargo de procurador-geral do município. Tanto Dirson quanto João Azambuja já fizeram parte do quadro de secretários de Ari Artuzi e foram exonerados no decorrer da administração.
Eduardo Machado falou, também, sobre algumas mudanças, principalmente relacionadas às demissões e critérios de contratação, pelo menos para setores da prefeitura, além da forma como é feita a escolha de beneficiários da casa própria. No primeiro caso, o prefeito deixou a cargo dos secretários para escolher quem será exonerado dos cargos de confiança, levando em conta a indicação política e o serviço desempenhado.
Outra colocação feita pelo prefeito interino é com relação aos cargos de comandante da Guarda Municipal e do procurador-geral do Município. O juiz anunciou que deve promover alterações, permitindo que apenas funcionários concursados possam assumir essa função a partir do próximo ano. Além disso, ele anunciou que pretende mudar a forma como são escolhidos os beneficiados no programa de habitação popular, para evitar escolha política.

Lacradas
Ontem pela manhã, depois de reunir os secretários restantes e anunciar os novos titulares, o juiz determinou que a Guarda Municipal colocasse um lacre nas portas de praticamente todas as secretarias localizadas do CAM. Esse seria o primeiro passo para que seja feita uma devassa em todos os documentos, que ele próprio já colocou a disposição da Polícia Federal.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Confira o horóscopo deste domingo
ASTRAL

Confira o horóscopo deste domingo

CORREIO RURAL

Fertilizantes: código de uso sustentável recomenda boas práticas

BRASIL

Falta de objetividade na Justiça tem custo alto, diz Alexandre de Moraes

BRASIL

Presidente do Sindicato dos delegados de PF critica Bolsonaro

Mais Lidas