Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

OPERAÇÃO URAGANO

Juiz nega pedido de afastamento de Artuzi e vereadores

16 SET 10 - 02h:35

Fábio Dorta, Dourados

O juiz da 4ª Vara Cível de Dourados, Carlos Alberto Rezende, negou na tarde de ontem, o pedido do Ministério Público Estadual (MPE) para afastar dos cargos, por improbidade administrativa, o prefeito Ari Artuzi (sem partido), o vice Carlinhos Cantor (PR), nove vereadores e mais 13 servidores públicos, que foram presos na Operação Uragano da Polícia Federal. Esta decisão judicial pode dificultar a cassação do mandato do prefeito e dos vereadores pela Câmara Municipal.
O pedido foi feito por meio de uma medida cautelar, impetrada pelo MPE e assinada pelos promotores de Justiça, Paulo Cesar Zeni, Claudia Loureiro Ocariz Almirão e Amílcar Araújo Carneiro Júnior. Uma das principais alegações do MPE foi de que o a afastamento dos acusados seria importante para não atrapalhar o andamento das investigações.
Na sentença, o juiz declara que o prefeito e os vereadores não estão submetidos à Lei da Improbidade Administrativa (Lei 8.429/92) e, por isso, além de indeferir a petição inicial, que tinha cerca de cem páginas, também extinguiu o processo, sem resolução do mérito.
Quanto aos servidores públicos, Rezende disse que a maioria ocupava cargos em comissão, como secretários municipais ou chefes de departamentos e já foram exonerados (pelo juiz Eduardo Machado Rocha, prefeito interino). Outros são funcionários de carreira e já retornaram aos cargos de origem.
O Ministério Público poderá recorrer da decisão no Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS). O promotor Amílcar Araújo Carneiro Júnior disse ao Correio do Estado, depois de tomar conhecimento da decisão, que vai se reunir com os colegas Claudia Almirão e Paulo César Zeni para que eles possam analisar criteriosamente a decisão proferida pelo magistrado e decidir se haverá ou não recurso ao TJ-MS.
Se a decisão do magistrado não for modificada no Tribunal (caso o MPE decida recorrer), Artuzi poderá até voltar ao cargo, caso saia da prisão.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Mato Grosso do Sul lidera ranking de aumento de queimadas no País
DADOS DE SATÉLITE

MS lidera ranking de aumento de queimadas no País

Com salário de até R$ 26 mil, concurso atrai candidatos de todo o Brasil
RECORDE DE INSCRITOS

Com salário de até R$ 26 mil, concurso da Saúde atrai candidatos de todo o Brasil

DESABAFO

'O vício faz parte dos buracos que a gente tem na alma', declara Fábio Assunção

Carro capota às margens <br>de estrada e motorista morre
ACIDENTE

Carro capota às margens de estrada e motorista morre

Mais Lidas