Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

CASO ZEOLA

Juiz manda transferir procurador que assassinou sobrinho para a Gameleira

20 JUN 2012Por DA REDAÇÃO17h:00

Por força de decisão proferida pelo juiz titular da 2ª Vara de Execução Penal, Albino Coimbra Neto, o procurador de Justiça aposentado Carlos Alberto Zeola., condenado pelo homicídio de seu sobrinho, Cláudio Alexander Joaquim Zeolla, ocorrido no dia 3 de março de 2009, foi transferido, na manhã desta quarta-feira (20), para o Centro Penal Agroindustrial da Gameleira. Até então, ele cumpria pena em clínica psiquiátrica da Capital, sob o argumento de que sofria de doença mental.

Em sua decisão, o juiz afirmou que, para apurar com exatidão a enfermidade acometida pelo sentenciado, como também a gravidade da doença, foi determinado que o procurador se submetesse a exame pericial. O laudo constatou que o réu sofre de transtorno bipolar com surtos psicóticos.

O perito foi então questionado se a doença mental impede o sentenciado de permanecer em presídio semiaberto, e tanto ele quanto o próprio psiquiatra da defesa responderam categoricamente que não.

O juiz determinou assim a imediata transferência dele para a Gameleira, devendo permanecer em local distinto dos demais presos, a fim de lhe garantir a integridade física e psíquica. A decisão foi proferida ontem (19). Carlos Zeola. foi condenado à pena definitiva de oito anos e seis meses de reclusão em regime semiaberto.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também