Sábado, 16 de Dezembro de 2017

CAMPO GRANDE

Juiz decide amanhã se acusados de matar investigador ficam presos

30 JAN 2014Por TARYNE ZOTTINO17h:30

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJMS) comunicou há pouco em seu site oficial que a decisão sobre a prisão dos sete acusados de envolvimento na morte do investigador da Polícia Civil, Dirceu Rodrigues dos Santos, de 38 anos, sairá amanhã (31). O juiz responsável pelo processo criminal, Carlos Alberto Garcete, da 1ª Vara do Tribunal do Júri, deve publicar nesta sexta-feira a determinação que definirá se os réus responderão ao processo em liberdade ou se será decretada a prisão preventiva. Dirceu foi morto a tiros na noite de anteontem (28) e seu colega, o policial  Osmar Ferreira, 39, foi espancado pelos bandidos.

Em coletiva à imprensa na tarde de ontem (29), os delegados Fabiano Nagata e Fábio Peró, da Derf e João Reis, da Depac Piratininga, informaram que os irmãos Alexandro Gonçalves Rocha, 21, travesti Natália, e Alexandre Gonçalves Rocha, 19, e um adolescente de 15 anos estão diretamente envolvidos na morte, sendo que ainda será apurado quem efetuou os disparos. Estão presos ainda: Cléber Ferreira Alves, 36, Lúcia Helena Barbosa Gonçalves, 50, Renato Ferreira Alves, 21 e Geovane Oliveira Andrade, 18. Todos possuem passagens pela polícia por crimes como roubos e tráfico de drogas. Outras oito pessoas chegaram a ser detidas, mas foram liberadas.

Segundo informações, a polícia recebeu a denúncia de que uma quadrilha estava vendendo joias por um preço muito inferior ao de mercado. Os investigadores passaram a atuar no caso. Osmar ligou para um dos criminosos e negociou a compra da peça. Na noite do dia 28, o policial foi até uma residência no Bairro Jardim Bálsamo, em Campo Grande, para finalizar a negociação, enquanto Dirceu permaneceu do lado de fora do imóvel. O investigador, porém, foi reconhecido por um dos bandidos. Osmar teria sido agredido de surpresa, enquanto seu colega foi rendido pela quadrilha. Dirceu resistiu e entrou em luta corporal com os bandidos, ocasião em que foi baleado na barriga. Mesmo ferido, ele continuou lutando, mas logo foi dominado.

Leia Também