Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

TALENTO

Judoca do Estado quer voltar a brilhar depois de lesão

Judoca do Estado quer voltar a brilhar depois de lesão
13/01/2014 00:00 - GABRIEL NERIS


Depois de passar por uma temporada ruim, marcada pela grave lesão no joelho esquerdo, a douradense Camila Gebara, de 19 anos, espera, em 2014, voltar a brilhar. A judoca voltou a treinar forte para representar Mato Grosso do Sul no Circuito Europeu.

Em maio do ano passado, Camila passou por cirurgia depois de ter o ligamento do joelho rompido. Restaram as sessões de fisioterapia como atividade até o final do ano. “Em novembro ainda sentia um pouco de medo, mas conversei com quem também já sofreu lesão e isso me deixou mais calma”, comentou.

Antes da contusão, Camila disputou seis competições e ganhou medalhas em todas. A longa ausência dos tatames não bastou para que fosse convocada pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) para disputar a Seletiva Nacional Rio 2016, realizada no Rio de Janeiro no último mês de dezembro. A douradense não participou, mas avisa: “A Seletiva para valer será no ano que vem”.

Para voltar às grandes competições nacionais e internacionais, Camila foi chamada pela CBJ para ser avaliada fisicamente, em Pindamonhangaba (SP), entre 27 de janeiro e 1º de fevereiro.

Quem também passará pela mesma avaliação é a campo-grandense Mariana Veiga.
Na Seletiva do Rio, mês passado, Mariana sofreu uma luxação na clavícula. “Voltei a treinar dia 2, mas somente alguns movimentos das pernas”, diz a judoca, que divide seu tempo com a fisioterapia. Mariana está confirmada nas etapas da Itália e da Rússia do Circuito Europeu.

Na Europa, Camila já foi ouro em Berlim, na Alemanha, e terceiro lugar em Praga, na República Tcheca. No Pan-Americano da Colômbia, ficou com em segundo. 

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.