domingo, 15 de julho de 2018

CRIME

Jovem executada tinha passagem por assalto a mão armada

15 FEV 2011Por VIVIANNE NUNES E EVELIN ARAUJO11h:33

Dandara Silva Souza, de 22 anos, tinha passagem por assalto a mão armada com envolvimento de pessoas em maio de 2009. Segundo informações da Polícia Civil, ela foi presa com outras três pessoas, Adrieli Petronilia Campos dos Santos, Epifânia e Rodrigo Carvalho Izidoro, todos com 22 anos, por assaltarem um motel na Vila Progresso. Eles entraram em dois táxis no motel e foram presos em flagrante.

André Duarte Pires, de 22 anos, atual namorado da vítima, tem passagem por latrocínio, quando o assaltante rouba e mata a vítima. Ele e mais dois adolescentes assassinaram o idoso Alziro Muniz, de 73 anos, com mais de 20 facadas. Eles pretendiam assaltar cerca de R$ 26 mil da casa, mas conseguiram levar apenas R$ 18. 

Além disso, Dandara figurava como vítima de agressão na polícia. Em 11 de setembro de 2007, ela registrou um boletim de ocorrência contra seu companheiro na época, que teria dado empurrões e chutes nela. A jovem relatou que estava há cinco anos com ele e os dois tinham uma filha.

 

O caso

Dandara Silva de Souza, de 22 anos, foi morta ontem à tarde, às 16h30min, por seis disparos de arma de fogo em uma estrada vicinal, próxima a Colônia Penal Agroindustrial da Gameleira.

Segundo informações da polícia, Dandara e o namorado, André Duarte Pires, de 22 anos, estavam na companhia de uma terceira pessoa que ainda não identificada, na Vila Nhanhá quando foram abordados por dois homens em um Celta preto. Eles levaram os três até um matagal onde já estavam outras duas pessoas.

Dandara foi executada e o namorado, ferido a tiros no abdome, ombro e cabeça, conseguiu fugir. Próximo ao corpo da vitima foram encontradas três cápsulas deflagradas de pistola calibre 40. 

Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para a Santa Casa, onde passou por cirurgia e está no pós operatório. O ferido está sob escolta policial porque estava evadido desde o dia 21 de janeiro deste ano da unidade semiaberta. Dandara morreu com tiros na cabeça e no braço. A polícia realizou varredudas pelo local para tentar localizar a terceira pessoa que estava com o casal de namorados e a Companhia de Gerenciamento de Crises e Operações Especiais (Cigcoe) foi chamada para auxiliar nas buscas, mas ninguém foi encontrado. Após fugir, André correu por cerca de 60 metros para pedir ajuda.

Leia Também