NOVA ANDRADINA

Jovem é morta a tiros por querer reatar namoro

Jovem é morta a tiros por querer reatar namoro
23/01/2010 07:49 - FÁBIO DORTA, DOURADOS E DA REDAÇÃO


os, foi assassinada pelo exnamorado, que tem a mesma idade. O crime aconteceu na noite de quinta-feira, perto do terminal rodoviário de Nova Andradina, cidade a cerca de 240 quilômetros de Campo Grande. O autor do homicídio foi apreendido pela polícia e colocado à disposição do Juizado da Infância e Juventude. O crime foi passional, já que a vítima estaria tentando reatar o relacionamento com o adolescente, que se recusava a uma reaproximação. De acordo com a Polícia Civil, o assassinato ocorreu por volta das 23h e a estudante foi atingida por três tiros de revólver, disparados à queima-roupa. As balas acertaram a vítima duas vezes no tórax e uma no braço direito. O ex-namorado utilizou um revólver calibre 22, que foi apreendido. Briga Vítima e assassino residiam no Bairro Jardim Santo Antônio, região da periferia da cidade. Conforme o apurado pela polícia, o casal teve um relacionamento que terminou recentemente, mas E.O.C. vinha tentando reatar o namoro e, na noite em que foi morta, teria procurado o rapaz na tentativa de retomar o compromisso. Ontem, a Polícia Militar informou que, segundo o adolescente, tudo começou com uma discussão por causa de ciúmes que a ex-namorada ainda sentia dele. Os dois estavam na Rua Imaculada Conceição, próximo ao Corpo de Bombeiros, quando, em meio ao desentendimento, ele atirou pela primeira vez. O disparo foi feito na direção do pé da garota, mas não a atingiu. Apesar do incidente, os dois prosseguiram com a briga, andando em direção ao terminal rodoviário da cidade. Ainda conforme a Polícia Militar, E.O.C. teria dito que denunciaria o ex-namorado à polícia. Morte Sentindo-se ameaçado, o adolescente atirou três vezes na ex-namorada e depois fugiu em direção ao Bairro Morada do Sol. A garota foi levada para o Hospital Santa Helena, mas não resistiu aos ferimentos e morreu antes mesmo de receber atendimento. A Polícia Militar foi avisada e, em rondas próximo ao local do crime, encontrou o adolescente, que tentava fugir de bicicleta. Na abordagem, os policiais encontraram na cintura dele o revólver usado no homicídio, com quatro munições deflagradas. Ele confessou ser o autor dos disparos, foi apreendido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. O adolescente tinha várias passagens pela polícia. Após ser ouvido em depoimento na delegacia, ele foi colocado à disposição do Juizado da Infância e Juventude. Ele disse ter matado E.O.C. porque não suportava mais a insistência dela para que voltassem a namorar. Além de terem que conviver com o drama da morte de E.O.C., os familiares da jovem ainda foram obrigados a esperar que o corpo fosse levado para o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) de Naviraí, que fica a mais de 100 quilômetros de distância, porque o único médico legista de Nova Andradina encontra-se em férias.
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".