Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

UFC

Jon Jones nocauteia Maurício Shogun

20 MAR 11 - 10h:33terra

O cinturão dos meio-pesados do Ultimate Fighting Championship (UFC) tem novo dono. O americano Jon "Bones" Jones fez jus à fama que recebeu nos últimos meses no mundo do UFC e venceu o brasileiro Maurício "Shogun" Rua com facilidade na madrugada de sábado para domingo, acertando golpes com maestria e encerrando a luta com um nocaute no terceiro round.

Fora de ritmo, Shogun foi presa fácil para o americano. Apoiado pela torcida de Newark, Nova Jersey, o novo campeão usou bem o muay thai para passar pela guarda do brasileiro.

"Ele está de parabéns. Foi melhor do que eu", admitiu Shogun ainda no octógono. "Ele é um lutador duro. Mostrou um bom chão e um bom muay thai", afirmou.

Jones começou a luta agressivo, arriscando uma joelhada que foi bem defendida por Shogun. A trocação durou poucos segundos, até que o americano derrubou o curitibano. Impulsionado pela torcida, o desafiante foi capaz de manter o brasileiro no chão por um bom tempo, mas sem encaixar o ground and pound.

Quando conseguiu se levantar, Shogun passou a ser alvo de duros golpes de Jones e não acertou uma tentativa de prender a perna do adversário. Restou ao então dono do cinturão prender o rival no chão até que o round terminasse.

No segundo assalto, a situação do brasileiro não foi muito melhor. Usando seus longos braços, Jones acertou duros golpes em Shogun. Desorientado, o brasileiro não foi capaz de desferir um bom golpe no americano, mas conseguiu levar a luta ao terceiro round.

No início do assalto, Shogun tentou agarrar a perna do adversário e ficou perto do leg lock. Mas Jones assumiu a luta no chão e, após o brasileiro escapar de golpes enquanto se levantava, acertou uma joelhada certeira para determinar o novo dono do cinturão.

Esta era a primeira defesa de cinturão de Shogun. O curitibano conquistou o título ao derrotar o compatriota Lyoto Machida por nocaute em 8 de maio de 2010, em revanche de polêmica luta realizada meses antes. Desde então, o brasileiro ficou afastado do octógono, recuperando-se de cirurgia realizada no último ano.

Se Shogun passou quase um ano no estaleiro, Jones arrebatou o UFC neste meio tempo. Revelado pelo reality show The Ultimate Fighter, o americano passou por Brandon Vera, Vladimir Matyushenko e o até então invicto Ryan Bader para ter sua chance de enfrentar o brasileiro.

O desafiante de Shogun, porém, não seria Jones. O americano só recebeu sua chance porque seu compatriota Rashad Evans, então postulante a recuperar o cinturão dos meio-pesados, se lesionou e deixou o caminho aberto.

Card principal

O UFC 128 começou com o confronto entre o veterano croata Mirko Cro Cop e o americano Brendan Schaub, pelos pesados. Mais jovem, o lutador da casa foi melhor durante a maior parte do embate, conseguindo derrubar o europeu com facilidade. No terceiro set, quando o duelo parecia se encaminhar para a decisão dos jurados, Schaub acertou um belo soco na lateral da cabeça de Cro Cop, nocauteando-o.

Na sequência, os americanos Dan Miller e Nate Marquardt se enfrentaram pelos médios, em luta que foi disputada principalmente no chão. Marquardt conseguiu desferir os melhores golpes e ficou perto da finalização em alguns momentos, mas obteve sua vitória em decisão unânime dos jurados (30/27, 30/27 e 30/27).

O próximo duelo confrontou os leves Jim Miller e Kamal Shalorus, que fizeram um primeiro assalto equilibrado. No round seguinte, o americano derrubou o iraniano e ficou perto de conseguir encaixar um estrangulamento. O round final ficou um massacre que Miller, que acertou uma bela sequência de golpes no oponente a partir de um upper seguido de uma joelhada no rosto. Não houve outra opção ao árbitro a não ser interromper a luta.

A quarta disputa foi mais um duelo entre americanos, dois ex-lutadores do extinto WEC (World Extreme Cagefighting). Em sua segunda luta no peso galo, Urijah Faber iniciou o confronto com Eddie Wineland, estreante no UFC, buscando levá-lo ao chão, objetivo só cumprido no segundo round. Sendo superior especialmente nos dois assaltos finais, Faber conquistou a vitória em decisão unânime (29/28, 29/28 e 29/28).

Lutas preliminares

As lutas preliminares contaram com boa presença brasileira. O meio-pesado Luiz "Banha" Cané atropelou o americano Eliot Marshall ainda no primeiro assalto, derrubando-o e desferindo uma sequência de socos pesados até que o juiz interrompesse o confronto. Já o carioca Edson Barboza, dos leves, dominou o confronto com o nigeriano Anthony Njokuani e venceu em decisão unânime, em luta que contou com um lindo chute no rosto do africano.

O potiguar Gleison Tibau também venceu por pontos, mas em decisão dividida entre os jurados. Pelos leves, o brasileiro derrotou Kurt Pellegrino por 29/28, 28/29 e 29/28. Para o veterano Ricardo "Cachorrão" Almeida, a situação foi a contrária. O meio-médio foi derrotado por decisão unanime pelo americano Mike Pyle. Outro brasileiro derrotado foi Raphael Assunção, facilmente nocauteado por Erik Koch.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Tarcísio, ministro da Infraestrutura, vira queridinho de Jair Bolsonaro

BRASIL

Em resposta a Bolsonaro, Maia diz que presidente é quem agride nas redes sociais

Júri condena dois acusados de atacar judeus em 2005 em Porto Alegre
BRASIL

Júri condena dois acusados de atacar judeus em 2005 em Porto Alegre

BRASIL

Brumadinho: sobe para 212 o número de mortos identificados em tragédia

Mais Lidas