Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

DESEJO

Jobson pode acertar volta ao Botafogo

Jobson pode acertar volta ao Botafogo
28/04/2011 15:00 - ig


Ainda com contrato de empréstimo no Atlético-MG, o atacante Jobson e seu empresário, Antenor Joaquim, estão reunidos neste momento com membros da diretoria do Botafogo na sede do clube, em General Severiano. O encontro deve definir o futuro do jogador, que deseja voltar ao clube carioca. No estacionamento, antes da reunião, Jobson deixou clara sua vontade de jogar no Botafogo.

"Estou aqui para conversar e resolver isso. Esse é o meu desejo, voltar ao Botafogo. A torcida quer, está me apoiando e eu também quero", disse o jogador.

Recentemente, o presidente do Botafogo, Maurício Assumpção, declarou que o clube só aceitaria o retorno do jogador, caso ele 'aceitasse as condições impostas pelo clube'. A exigência não revelada, seria para que o atleta realizasse acompanhamento psicológico aliado ao tratamento para dependência.

Jobson foi emprestado no começo do ano para o Atlético-MG, com quem tem contrato até o final de 2011. Porém, três meses depois de chegar, o jogador pediu para retornar ao Botafogo e acabou liberado pelo clube mineiro. A insatisfação do jogador teria nascido das punições por atraso no Atlético-MG. Foram apenas seis partidas e dois gols pelo clube.

Com propostas de outros clube, até de fora do país, o jogador optou por tentar voltar ao Botafogo. O atacante ainda corre o risco de ser punido pela Corte Arbitral do Esporte, que irá analisar a punição aplicada ao jogador no caso de doping por cocaína, no final de 2009.

Felpuda


Tudo indica que o MDB não conseguiu convencer o PSDB de iniciar namoro com vistas a casamento nas eleições, e a ideia teria sido descartada. Os tucanos demonstraram que o problema deles não é o cargo: os emedebistas ofereceram a vaga de vice na disputa à Prefeitura de Campo Grande, a mesma cobiçada pelos tucanos, mas na chapa do PSB do atual prefeito. A questão, politicamente falando, seria, digamos, o oferecido “noivo”. Afe!