Campo Grande - MS, segunda, 20 de agosto de 2018

denúncia

Jaqueline Roriz pede acesso a vídeo

11 MAR 2011Por r717h:44

A deputada Jaqueline Roriz (PMN-DF) pediu nesta sexta-feira (11) ao STF (Supremo Tribunal Federal) acesso ao vídeo em que se baseia a denúncia de suposto recebimento de dinheiro ilícito durante sua campanha à Câmara Legislativa em 2006.

As imagens, divulgadas na semana passada, mostram Jaqueline Roriz recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do esquema de corrupção que ficou conhecido como mensalão do DEM.

Na quinta-feira (10), o Ministério Público Federal solicitou a abertura de inquérito no STF sobre a denúncia, e o ministro Joaquim Barbosa foi sorteado para ser o relator do caso. Caberá a ele decidir sobre a abertura ou não do inquérito.

Entenda o caso

A deputada federal recém-eleita Jaqueline Roriz, filha do ex-governador Joaquim Roriz, foi flagrada em um vídeo recebendo maços de dinheiro do pivô do escândalo conhecido como mensalão do DEM, Durval Barbosa, ex-secretário de Relações Institucionais do DF.

O vídeo, divulgado na última sexta-feira (4) pelo site do jornal O Estado de S. Paulo, mostra Durval entregando o dinheiro – R$ 50 mil, de acordo com o Estado – à deputada, que está acompanhada do marido, Manoel Neto. De acordo com o site do jornal, o vídeo foi gravado em 2006, quando Jaqueline era candidata a deputada distrital pelo PSDB.

As investigações do mensalão do DEM se tornaram públicas no fim de 2009, após a Polícia Federal deflagrar a operação Caixa de Pandora, que investiga um suposto esquema de arrecadação e pagamento de propina comandado pelo então governador do DF José Roberto Arruda, apadrinhado político de Joaquim Roriz que posteriormente rompeu com o ex-governador. Arruda, que ficou preso por dois meses após a tentativa de suborno de uma testemunha, sempre negou envolvimento no caso.

Além do governador, o escândalo envolveu secretários do DF, auxiliares de Arruda, e deputados distritais que recebiam dinheiro a partir das mãos de Barbosa. Agora, com a filha de Roriz, então candidata a distrital, aparecendo no vídeo, amplia-se o círculo de envolvidos.

Na gravação, o marido de Jaqueline reclama com Barbosa quando o ex-secretário diz que as remessas ficariam entre três e cinco, e não em seis, como inicialmente combinado. "Rapaz, não é fácil ser candidato. Resolve isso para mim cara!", diz Manoel Neto.

Leia Também