sábado, 21 de julho de 2018

INTERNACIONAL

Japão retira mais de mil de arredores de vulcão

31 JAN 2011Por Reuters09h:48

As autoridades japonesas retiraram mais de mil pessoas de suas casas e ampliaram a zona de circulação proibida nos arredores de um vulcão que tem lançado cinzas e pedras nos últimos dias.

A erupção do Shinmoedake começou na quarta-feira passada (26), depois de 52 anos anos inativo. Ele fica em uma área remota de Kirishima, na ilha de Kyushy. Nenhuma vítima foi registrada até o momento.

O governo pediu que cerca de 1.100 moradores abandonem suas casas devido ao risco de cinzas e deslizamentos. Destes, cerca de 600 moradores de Takaharu, localizada no pé da montanha de 1.421 metros, se abrigaram em ginásios e centros comunitários depois do alerta de retirada às 23h50 deste domingo.

Alguns deles foram trabalhar ou buscar alimentos e outros suprimentos de caso, mas a maioria deve voltar até a noite, disse Shuji Uchimura, funcionário da prefeitura de Takaharu.

A atividade do vulcão forçou companhias aéreas a cancelar voos e transformou fazendas locais em um mar de cinzas.

A agência meteorológica aumentou a área de circulação proibida para três quilômetros do cume e planeja enviar helicópteros para supervisionar a atividade do vulcão.

As ilhas japonesas têm origem vulcânica e dezenas de vulcões ativos continuam a entrar em erupção regularmente por todo país. Em 1991, 43 pessoas morreram na erupção do Monte Unzen, também na ilha de Kyushu.

Leia Também