Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

INTERNACIONAL

Japão anuncia racionamento de energia elétrica

Japão anuncia racionamento de energia elétrica
13/03/2011 09:02 - G1


A Tokyo Electric Power Co (TEPCO) anunciou neste domingo (13) que vai iniciar na segunda um racionamento de energia elétrica em consequência dos danos causados pelo terremoto de sexta, segundo a agência Kyodo. Os cortes programados devem durar até o fim de abril.

O plano foi aprovado pelo premiê Naoto Kan, que afirmou que o país enfrenta a pior crise desde a Segunda Guerra Mundial.

As províncias de Tóquio, Chiba, Gunma, Ibaraki, Kanagawa, Tochigi, Saitama, Yamanashi e parte de Shizuoka serão afetadas, segundo a companhia.

Mas A região central da cidade de Tóquio, capital do país, deve ser poupada, segundo a empresa.

O ministro da Indústria, Banri Kaieda, disse que as regiões leste e nordeste do país devem se preparar para enfrentar uma situação "anormal" de falta de energia.

Tetsuhiro Hosono, chefe da Agência de Recursos Nacionais e Energia, disse mais cedo que a situação pode durar "muitas semanas". Ele pediu que as grandes empresas economizem energia.

Ele afirmou que o governo e as fornecedoras vão tentar diminuir o impacto do racionamento na vida das pessoas.

Pior da história do país
O tremor foi o 7º pior já registrado na história do planeta, segundo o Serviço Geológico dos EUA, agência americana que monitora terremotos, e também o pior já registrado no Japão.

Houve um alerta de tsunami para diversos países da costa do Oceano Pacífico na sexta, mas a chegada das ondas a estes locais causou apenas danos menores, e o alerta foi cancelado. Milhares de moradores foram retirados por precaução.

Ele foi seguido de mais de duas centenas de réplicas superiores a 5, várias delas sentidas pela população.

O país segue em alerta de novas réplicas, e pode ter um terremoto de magnitude superior a 7 nos próximos dias.

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.