Campo Grande - MS, sexta, 17 de agosto de 2018

Fukushima

Japão admite que reação a terremoto e tsunami foi lenta

18 MAR 2011Por bbc15h:44

O governo do Japão admitiu nesta sexta-feira que poderia ter reagido mais rapidamente ao terremoto e tsunami que atingiram o país há uma semana e desencadearam uma crise nuclear ao danificar a usina de Fukushima Daiichi, no leste do país.

O porta-voz do governo, Yukio Edano, afirmou em uma entrevista coletiva que os planos de contingência não conseguiram antecipar a escala do desastre.

Nesta sexta-feira, o primeiro-ministro japonês, Naoto Kan, se reuniu em Tóquio com o chefe da Agência Internacional de Energia Atômica da ONU (AIEA), o japonês Yukiya Amano, que manifestou preocupação com a falta de informações sobre o ocorrido em Fukushima.

Amano afirmou que a comunidade internacional quer "um maior volume de informações corretas mais rapidamente" e ainda acrescentou que algumas informações "específicas" divulgadas pelo Japão estavam "erradas".

"Eu prometo que nós divulgaremos o máximo de informações possível (sobre a usina) para a AIEA, assim como para a população do mundo", disse Kan a jornalistas, antes do encontro, segundo a agência Kyodo.

Amano afirmou também que uma equipe da agência será deslocada "em alguns dias" para a área da usina, para monitorar os níveis de radiação no local.

Leia Também