Terça, 12 de Dezembro de 2017

Jaguar Land Rover cresce mais no Brasil do que no mundo

15 JAN 2014Por carpress04h:00

Foram vendidas no Brasil, em 2013, 10.952 unidades de veículos das marcas Jaguar e Land Rover (que pertencem ao mesmo grupo automotivo), uma alta de 30% sobre o ano anterior. Desses, 39% foram financiados pela divisão responsável por essa área na empresa, que oferece taxas subsidiadas. No mundo todo a Jaguar Land Rover comercializou 425.006, 19% de crescimento em relação a 2012, um recorde.

"O Brasil cresceu acima da média global, o que reforça a posição do nosso mercado como de muita atenção e dedicação por parte da nossa matriz", afirma Flavio Padovan, presidente da Jaguar Land Rover na América Latina. "Este será um ano promissor para a nossa empresa no país e esses resultados só corroboram que as estratégias estão no caminho certo."

Segundo a empresa, para obter o resultado, foi fundamental a chegada de novos veículos ao mercado. O crescimento na maioria das regiões foi muito forte e o aumento foi de 30% na Ásia-Pacífico e na China, 21% na América do Norte, 14% no Reino Unido, 6% na Europa e 23% em mercados estrangeiros.

"2013 provou ser um ano muito positivo para a Jaguar Land Rover por conta da forte demanda de veículos acima da escala. Nosso contínuo foco em design, tecnologia, inovação e qualidade alcança consumidores em mais mercados que antes, graças aos nossos desejados carros", diz Ralf Speth, CEO global da empresa.

A Jaguar teve recorde de 42% de crescimento em vendas, comercializando 76.668 veículos em 2013 – a mais forte performance registrada desde 2005, com novos recordes que incluem os mercados Índia, Rússia e China. No Brasil, com a nova estrutura de importação, a Jaguar vendeu 304 unidades, um crescimento de mais de 380%.

A Land Rover atingiu a marca de 348.338 unidades em 2013, um aumento de 15% com relação ao ano anterior, devido à boa aceitação de toda a linha Range Rover, Range Rover Evoque e Range Rover Sport. No Brasil o crescimento de 30,6% corresponde a 10.645 unidades. A empresa já confirmou planos de produzir automóveis no Brasil a partir de 2016

Leia Também