Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

REINO UNIDO

Islamita que matou soldado em Londres terá prisão perpétua

Islamita que matou soldado em Londres terá prisão perpétua
26/02/2014 20:00 - FOLHA PRESS


O principal culpado pelo assassinato de um soldado britânico em uma rua de Londres, em maio de 2013, foi condenado hoje à prisão perpétua, enquanto seu cúmplice recebeu uma pena de 45 anos de prisão.

Michael Adebolajo, 29, que passará o resto de sua vida na cadeia, e Michael Adebowale, 22, foram levados à prisão após o veredicto do juiz.

Na presença de familiares do soldado, o juiz do tribunal penal de Old Bailey, Nigel Sweeney, impôs a pena, que para Adebolajo não é revisável, enquanto para Adebowale pode ser reavaliada em um prazo de 45 anos.

Eles foram condenados à revelia depois começarem, do banco dos réus, uma briga com seguranças e serem levados por eles gritando e lutando.

Em 22 de maio, os dois britânicos convertidos ao Islã esfaquearam o soldado Lee Rigby na frente de transeuntes que filmaram toda a cena.

Em dezembro de 2013, o júri da Corte Criminal Central de Londres considerou os dois jovens culpados pelo crime.

Durante depoimento no tribunal, eles se declararam inocentes porque a morte foi "um ato de defesa ao islã".

Segundo a Promotoria, os homens atropelaram Rigby, que andava em uma calçada, com um carro que estava a 50 km/h. Em seguida, esfaquearam-no e tentaram decapitá-lo com um cutelo e uma faca.

O assassinato, que provocou um aumento nos crimes contra os muçulmanos na Grã-Bretanha e os protestos de rua anti-islâmicos, ganhou as manchetes internacionais como um vídeo de Adebolajo com as mãos encharcadas de sangue justificando o ataque.

"Nós conversamos sobre os perigos do Afeganistão e que deveríamos nos preparar para isso", disse Rebecca Rigby, mulher do soldado. "Mas você não espera ver isso nas ruas do Reino Unido."
 

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?