Segunda, 11 de Dezembro de 2017

TRÁFICO DE DROGA

Irmãos de
Ponta Porã são presos no PR

30 JAN 2014Por Ponts Porã Digital08h:30

Policiais civis do núcleo de Londrina da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc) fizeram uma das maiores apreensões de cocaína no município de Apucarana (PR). Foram presas quatro pessoas e apreendidos 34 quilos da droga. Após receberem a informação de que um grande carregamento de drogas chegaria até Apucarana, vinda do Mato Grosso do Sul, os policiais passaram a acompanhar veículos emplacados daquele estado que adentravam no município paranaense. A prisão ocorreu no último sábado (25)

O longo trabalho de vigilância levou os policiais até um shopping no centro de Apucarana, onde um veículo Logan, com placas de Campo Grande (MS), foi abordado. Durante as buscas foi localizado um compartimento falso próximo aos pedais do veículo, com grande quantidade de drogas.

Enquanto os policiais realizavam a abordagem do casal no estacionamento do shopping, a pessoa que iria buscar a droga ligou diversas vezes nos celulares do casal, o que possibilitou a sua identificação e prisão.

“Essa droga que foi retirada de circulação seria distribuída em todo o norte do Estado, principalmente na cidade de Londrina”, conta o delegado adjunto da Denarc Londrina, Ricardo Casanova.

No veículo estavam os irmãos Marlene, Roberto e Fernando Ortiz residentes em Ponta Porã. A pessoa que iria receber a droga era Luiz Cesar Barroso, que foi preso no momento que chegava ao shopping para encontrar os transportadores.

Na residência de Luiz Cesar, a polícia ainda encontrou quase 4 quilos de cocaína e prendeu Daiana Franciele, esposa do acusado.

Esta é a terceira grande apreensão de drogas realizada pelo Denarc Londrina neste mês de janeiro. “Essas apreensões já tiraram de circulação quase 170 mil pedras de crack e 36 quilos de cocaína. Totalizando um prejuízo aos traficantes na casa de RS 2,2 milhões, calculando o valor da droga e dos veículos apreendidos”, calcula o delegado titular da Denarc Londrina, Lanevilton Theodoro Moreira. 

Leia Também