Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ALZHEIMER

Irmã do rei do baião, Chiquinha Gonzaga morre aos 85 anos

Irmã do rei do baião, Chiquinha Gonzaga morre aos 85 anos
15/03/2011 16:00 - G1


A cantora, compositora e sanfoneira Chiquinha Gonzaga, 85 anos, irmã mais nova de Luiz Gonzaga, o rei do baião, morreu na madrugada desta terça-feira (15) no Hospital Moacir do Carmo, em Duque de Caxias (RJ). Segundo a família, ela sofria de Mal de Alzheimer e vinha sofrendo com complicações nos últimos nove meses.
 

Ela era a caçula de dez irmãos e chegou ao hospital com problemas respiratórios e infecção urinária. "Minha tia foi ficando debilitada por conta da doença de Alzheimer, já que ela ficava mais na cama", disse a sobrinha Maria Gonzaga, que morava com a tia em Duque de Caxias.

"Infelizmente ela já não estava se apresentando mais. A última apresentação dela foi no ano passado, durante uma festa no memorial de Luiz Gonzaga", disse Maria Gonzaga
Chiquinha começou a carreira na década de 1950 e seu último trabalho gravado foi o CD "Chiquinha Gonzaga - 8 & 80", de 2006.
 

A também música Raimunda Gonzaga, 87 anos, conhecida como Muniz, morreu há 22 dias, no Rio de Janeiro. Ela foi sepultada na cidade de Exu (PE). Muniz é mãe de Maria Gonzaga e irmã de Chiquinha.
 

O sepultamento de Chiquinha Gonzaga será realizado na tarde desta quarta-feira (16), no mausoléu da família, no Cemitério Tanque do Anil, no Rio de Janeiro.
 

A irmã de Luiz Gonzaga é homônima da pianista carioca que viveu entre 1847 e 1935, e teve sua vida e carreira retratada na minissérie "Chiquinha Gonzaga", da Rede Globo. Francisca Edwiges Neves Gonzaga ficou conhecida, entre outras músicas, por ter composto a marchinha carnavalesca "Ô abre alas".

Felpuda


Em uma das eleições em MS, candidato já oficializado na convenção corria o trecho para conquistar os eleitores. Mal sabia, porém, que time do seu partido e de aliados estava tramando sua derrubada para emplacar substituto que teria mais votos. Por muito pouco, o dito-cujo não foi guilhotinado, conseguindo salvar o pescoço. Agora tudo indica que o mesmo processo estaria em andamento e seria mais fácil, pois a “vítima” desta vez ainda é só pré-candidato. Dizem que a “turma da trairagem” tem know-now no assunto.