Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

utilitários

IPI para carros sobe e deve elevar preços

1 JAN 14 - 13h:45G1

O Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros sobe a partir desta quarta-feira (1º), mesmo dia em que entra em vigor a obrigatoriedade de freios ABS e airbags em 100% dos carros produzidos a partir deste ano.

Essas duas medidas tendem a elevar os preços dos carros em 2014 e podem impulsionar a inflação.

Segundo informou em dezembro o ministro da Fazenda, Guido Mantega, o preço dos carros populares deverá subir de 4% a 8% para a inclusão de airbag e ABS, o equivalente a uma alta de R$ 1 mil a R$ 1,5 mil por automóvel.

A alta do IPI vai levar a um aumento da arrecadação de R$ 956 milhões entre janeiro e junho de 2014, segundo cálculos do Ministério da Fazenda.

Alíquotas do IPI
Para os carros populares (1.0), a alíquota, que estava em 2% até o fim de 2013, passa a ser de 3% a partir do início deste ano. Ela fica assim até 30 de junho de 2014, quando o governo então vai avaliar se haverá novo aumento, para 7% – alíquota que vigorava antes de o governo determinar a redução do IPI, no início de 2012.

Para carros com motor entre 1.0 e 2.0 flex, a alíquota de IPI, que foi de 7% até o fim do ano passado, subiu para 9% nesta quarta. E pode retornar ao patamar de 11% em julho, dependendo da análise do governo.

Já para os veículos com mesmo motor, mas movidos apenas a gasolina, a alíquota subiu de 8% para 10% nesta quarta-feira e pode avançar para 13% em julho.

Veículos utilitários tiveram alta do IPI dos 2%, que vigoravam até o fim de 2013, para 3% em 1º de janeiro. A partir de julho, o imposto pode subir para 8%.

Para os utilitários usados para transporte de carga, a variação será a mesma agora. Em julho, porém, se houver alta, ela será para 4%.

Excesso de estoque levou a IPI menor
O governo mexeu no IPI em maio de 2012, quando as montadoras estavam com estoques acima da média. O objetivo foi estimular vendas e evitar demissões.
Inicialmente, o imposto foi zerado para carros 1.0 e as alíquotas dos demais foi reduzida. O desconto no IPI fez a indústria automobilistica bater recordes nos meses seguintes.

Em janeiro de 2013, o IPI começou a ser recomposto, com um aumento em todas as categorias, assim a alíquota para carros 1.0 saiu de zero para 2%, por exemplo. As alíquotas de janeiro foram mantidas até o fim do ano passado.

A produção de veículos em 2013 bateu, já em novembro, o recorde histórico, com 3,5 milhões de unidades produzidas, superando a então marca inédita de 2011. Os números fechados de vendas serão divulgados nos próximos dias.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

"Não tem lado A ou lado B", diz Bolsonaro sobre situação do PSL

Hugo Bonemer vive personagem mais despojado em "A Vida Secreta dos Casais", da HBO
COLUNA INSIDE

Hugo Bonemer vive personagem mais despojado em "A Vida Secreta dos Casais", da HBO

BRASIL

Buscas em endereços de Bivar foram pedidas há 48 dias pela PF e MPE

BRASIL

Centrão quer lei contra deputado infiel

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião