CAMPO GRANDE

Investigador é morto e outro agredido durante investigação de furto de joias

Investigador é morto e outro agredido durante investigação de furto de joias
29/01/2014 08:00 - VÂNYA SANTOS


Um investigador da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos (Derf) foi morto a tiros e outro teria sido espancado na noite de terça-feira (28). O fato ocorreu no Bairro Jardim Bálsamo, em Campo Grande.

Informações iniciais dão conta de que os policiais Dirceu Rodrigues dos Santos e Osmar investigavam um furto de joias. Eles conseguiram recuperar boa parte do material furtado, mas faltava uma corrente.

Os dois então foram até uma casa no Jardim Bálsamo, onde havia um travesti armado, acompanhado de comparsas. Um dos policiais teria sido reconhecido pela quadrilha.

Os investigadores entraram em luta corporal com os criminsosos. O travesti atirou contra a cabeça de Dirceu, que não resistiu ao ferimento. Já o investigador Osmar foi agredido pela quadrilha.

Os autores fugiram na viatura descaraterizada da Polícia Civil. O veículo, no entanto, foi abandonado e recuperado momentos depois.

O crime mobilizou centenas de policiais civis e militares que passaram a madrugada atuando no caso. Cerca de 10 pessoas foram detidas e armas foram recuperadas.

O travesti, que não teve o nome divulgado, já esteve preso por tráfico de drogas, roubo e estava em liberdade condicional desde novembro do ano passado. Um irmão do travesti também estava no local do crime.

Colaborou Laura Holsback

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".