Intoxicação alimentar rara deixa quatro em estado grave

Intoxicação alimentar rara deixa quatro em estado grave
20/08/2012 12:00 - G1


Quatro pessoas da mesma família estão internadas em estado grave em Santa Fé do Sul (SP). Pai, mãe e dois irmãos, de 9 e 12 anos, foram diagnosticados com botulismo, uma forma de intoxicação alimentar causada por uma bactéria presente em alimentos contaminados e mal conservados. A suspeita é que a contaminação tenha ocorrido por meio do consumo de mortadela contaminada.

A família deu entrada na Santa Casa da cidade neste domingo (19) após apresentar sintomas da doença. Os principais são visão dupla e embaçada, fotofobia (aversão à luz), tonturas, boca seca, intestino preso e dificuldade para urinar. À medida que a intoxicação evolui, se manifesta na dificuldade para engolir, falar e de locomoção. Nos casos mais graves, há paralisia dos músculos respiratórios, que pode ser fatal.

Por causa da potencialidade letal da doença, a família precisou receber às pressas o soro específico contra a doença. Uma equipe da Polícia Militar saiu de São Paulo em um helicóptero para levar o medicamento até a cidade, que fica a 626 quilômetros da capital.

Segundo os médicos responsáveis pelo caso, o estado de saúde das quatro pessoas ainda é grave. "É uma doença muito rara, por isso só temos o soro anti-botulinico na capital. Normalmente, o que se ouve falar, é que ela é mais comum no palmito com água contaminada. Mas existe em qualquer tipo de alimentos, basta desenvolver a bactéria", conformou o médico.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".