Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

segunda, 18 de fevereiro de 2019 - 19h37min

Intervenção deve acabar com alagamentos na Vila Olinda

14 SET 10 - 09h:21

Após décadas registrando intensos alagamentos a cada chuva mais forte, ruas situadas nos fundos do Atacadão da Avenida Costa e Silva, na Vila Olinda, foram contempladas em um dos oito projetos de intervenção urbanística propostos pela prefeitura de Campo Grande para o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), que poderão ser aprovados, hoje, durante duas reuniões técnicas no Ministério das Cidades, em Brasília.
As obras – que deverão aumentar a capacidade de recepção de águas pluviais em trecho onde o Córrego Cabaça, já canalizado, deságua no Córrego Segredo, a exemplo dos trabalhos que atualmente estão sendo realizados no Córrego Prosa –, integram projeto complementar de drenagem de águas pluviais na região de entorno do complexo Cabaça, estendendo-se pelos bairros Jockey Club, América, Marcos Roberto e Progresso. Somente esta intervenção está orçada em R$ 15 milhões.
O projeto da prefeitura prevê ampliação da capacidade de vasão do sistema de escoamento das águas da chuva, que descem principalmente pela Rua Ouricuri, nos fundos do Atacadão da Costa e Silva. Em março do ano passado, moradores desta via e também da Vila Carlota e Jockey Club enfrentaram transtornos com o transbordamento do Córrego Cabaça. O motivo apontado na época foi que a tubulação – que passa pela Ouricuri e Avenida Costa e Silva até desaguar no Lago do Amor – não estaria mais suportando o volume de água.

Projetos
Do total de oito projetos que passarão por análise hoje, cinco foram agrupados como propostas de urbanização e os demais como de saneamento e drenagem. Segundo o prefeito Nelsinho Trad (PMDB), que participa das duas reuniões acompanhado de equipe técnica, os investimentos pleiteados, da ordem de R$ 369 milhões, representam o maior aporte em recursos já requisitados “de uma tacada só” pelo município de Campo Grande ao governo federal. O primeiro “pacote” de emprendimentos para Campo Grande será apresentado das 16h às 17h. Estão nessa leva os projetos de recuperação de fundo de vale dos córregos Bálsamo (R$ 67 milhões), Lageado (R$ 67,4 milhões), Segredo 2 (R$ 34,8 milhões); Imbirussu (R$ 54,5 milhões) e Taquaral Bosque (R$ 9 milhões, este último para recuperação de erosão na região.
Já na segunda reunião, serão apresentados o projeto de manejo sustentável de águas pluviais e recuperação da mata ciliar do fundo de vale do Rio Anhanduí, orçado em R$ 40,3 milhões; Cabaça 2, que é o prolongamento do sistema viário da Rua Spipe Calarge até a Rua Três Barras, com recursos pleiteados da ordem de R$ 9 milhões; e as obras complementares do Cabaça.
Segundo informações do secretário municipal de Governo e Relações Institucionais, Rodrigo de Paulo Aquino, com o prolongamento do sistema viário do Cabaça da Spipe Calarge até a Três Barras, cria-se uma via paralela com as avenidas Interlagos e Fábio Zahran (via do Cabaça), para desafogar o trânsito nessas outras duas vias públicas. (DA)

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Arrase na sobremesa com esta torta de limão
IRRESISTÍVEL

Arrase na sobremesa com esta torta de limão

CRISE NO GOVERNO

Oposição quer que Bebianno preste esclarecimentos sobre laranjas ao Congresso

Fácil e rápida, carne de panela de pressão é deliciosa
PRATICIDADE

Fácil e rápida, carne de panela de pressão é deliciosa

Justiça determina que Agesul retire escombros de ponte que caiu sobre rio
LIMINAR

Justiça determina que Agesul retire escombros de ponte que caiu sobre rio

Mais Lidas