domingo, 22 de julho de 2018

Transtorno

Internauta denuncia imprudência na rua 15 de novembro

13 DEZ 2010Por Evelyn Souza15h:10

Internautas enviaram reclamação ao Portal Correio do Estado  sobre o risco no trecho da rua 15 de novembro, que faz cruzamento com a rua Anhanduí, local movimentado, principalmente nessa época de fim de ano. O local conta com uma travessia elevada para os pedestres, o problema é que muitos veículos não respeitam a sinalização.

Em apenas alguns minutos que a equipe de reportagem esteve no local, foi possível registrar várias imagens de imprudência dos motoristas em relação aos pedestres. Na maioria dos casos, os veículos e motociciclistas passam pela passarela sem se preocupar com as pessoas que estão atravessando.

Rafael Alves de 21 anos, técnico de qualidade de serviço, conta que mesmo estando visivelmente com as pernas imobilizadas e usando muletas, os veículos não respeitam. “Estou morando em Campo Grande a dois meses, sempre passo por aqui, é sempre a mesma coisa".

Alexsandro Isses,de 30 anos presta serviço para uma loja do Mercadão, ele é motorista e também fala da dificuldade de descarregar o caminhão de produtos alimentícios no local. “ Tenho que esperar até as 18h para descarregar o caminhão, nesse horário o fluxo da entrada do Mercadão já é um pouco menor”.

A equipe do PORTAL CORREIO DO ESTADO manteve contado com o diretor presidente da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Rudel Trindade, por telefone, e ele afirmou que a passarela elevada foi colocada no local com o intuito de facilitar a passagem dos pedestres. Trindade afirma que a instalação de um novo semáforo no local não seria viável, já que ficaria muito próximo do que está instalado no cruzamento entre a rua Anhaduí.” Um semáforo causaria mais confusão no local; o ideal é que agentes de trânsito controlem a situação nesse período de fim de ano”.

O diretor presidente assegurou que ainda nesta semana, agentes da Agetran estarão controlando o fluxo de veículos no local e facilitando a vida dos pedestres.

Leia Também