Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

FRONTEIRA

Integrantes do MPE falam sobre crime organizado

23 MAI 2011Por DA REDAÇÃO16h:34

O procurador Luis Alberto Safraider e o promotor Ricardo Rotunno, titular da 2º Promotoria de Justiça de Amambai, participaram do Seminário Jurídico sobre “Fronteira e Segurança Pública”, promovido pela Universidade Anhanguera-Uniderp e voltado aos alunos do curso de Direito da Instituição. O evento ocorreu na última sexta-feira (20).

O seminário contemplou palestras que foram proferidas para cerca de 400 alunos, e apresentaram a realidade da fronteira. Segundo Luis Alberto Safraider, não existe uma política pública, nem da união, nem do estado com relação a fronteira. Ele analisou as instituições presentes na região, ressaltando a falta de estrutura das instituições, uma vez que todas que atuam na região não trabalham de forma integrada.

 Para o procurador de Justiça, crimes como lavagem de dinheiro, exportação fictícia e corrupção, tráfico de drogas, armas são cada vez mais recorrentes na fronteira. “É necessário que os alunos saibam a importância desse trabalho, pois há vários tipos de crimes acontecendo e, algumas vezes, a população até interage com determinados criminosos, acostumando-se a conviver com essas situações”, frisou Safraider.

 De acordo com Ricardo Rotunno, que desde 2004 atua na comarca de Amambai, o seminário proporcionou a aproximação dos alunos com a realidade da fronteira.  “O crime organizado instalado na região representa até mesmo a perda de receita tanto para o Brasil, quanto para o Paraguai. Seminários como esse mostram a relevância do problema e o quanto é preciso fazer a respeito”, pontua o Promotor de Justiça.

 Também compuseram a mesa o Juiz de Direito da Comarca de Amambai, Thiago Nagasawa Tanaka e Claudineis Galinari, delegado Regional da Polícia Civil de Ponta Porã.

Leia Também