Sexta, 23 de Fevereiro de 2018

TAXÍMETRO

Inmetro vê problema em 2% dos aparelhos

24 NOV 2010Por DA REDAÇÃO10h:39

A Agência Estadual de Metrologia de Mato Grosso do Sul (AEM/MS), órgão delegado do Inmetro, realizou de 8 a 23 de novembro a verificação metrológica de taxímetro. A Agência constatou que 2% dos taxímetros de Campo Grande apresentaram irregularidades. Segundo o Técnico Metrológico da AEM/MS, Márcio André Yamaura, as irregularidades encontradas foram: diferenças no quilômetro rodado, display queimado e o tamanho do pneu. “Esses problemas foram consertados no momento do ensaio, pois um mecânico credenciado pelo Inmetro fez os ajustes e o taxista retornou à pista para refazer a verificação metrológica”, explica.

Para o procedimento, que é anual e obrigatório, os proprietários de táxis compareceram na sede da Agência conforme relação dos pontos de táxis e de datas.

Durante a inspeção, os técnicos verificam metrologicamente e juntamente com o taxista se o taxímetro está de acordo com as normas do Inmetro, nas bandeiras 1 e 2. “Esse procedimento acontece em uma pista demarcada próxima ao Lago do Amor, onde fazemos 1 km para cada bandeira com velocidade de até 60 km/h”, coloca o Técnico Metrológico.

Os técnicos da Agência também verificam o lacre, o selo de verificação e os tamanhos dos pneus (aros), que devem apresentar a medida informada no documento.

Taxista há dez anos, César Duarte considera o trabalho importante para o profissional e para o passageiro. “Acho essencial essa fiscalização do Inmetro porque aquele consumidor que costuma usar o táxi passa a ter mais confiança e o profissional mais credibilidade. Com isso o passageiro tem a certeza de que não está sendo lesado”, diz.

Dicas ao consumidor

Ao entrar no táxi, o passageiro pode verificar se o aparelho possui o lacre amarelo e o selo de verificação anual do Inmetro. O taxista deve sempre ligar o aparelho na presença do passageiro.

Se o consumidor tiver dúvidas ou verificar que o táxi não possui o selo do Inmetro ou que o lacre está rompido, pode ligar gratuitamente para a Ouvidora da Agência: 0800 67 52 20.
 

Leia Também