Domingo, 10 de Dezembro de 2017

por categoria

Inmetro divulga ranking de consumo de carros ano 2014

21 JAN 2014Por radiofandango11h:15

O Inmetro divulgou o ranking de consumo de carros ano 2014 do Programa de Etiquetagem Veicular em seu site. A lista deste ano possui 495 modelos e versões de 36 marcas.

Entre as novidades, está a presença do Volkswagen Up!, que ainda não foi lançado pela montadora no país. O veículo compacto, que substituirá o Gol G4 como modelo de entrada da marca, recebeu a nota máxima A nos testes realizados pela entidade.

Os testes são feitos em laboratório, simulando as condições da cidade e da estrada. As notas, de A (menor consumo) a E (maior), poderão aparecer numa etiqueta no carro, se a montadora concordar em utilizá-la. Uma nota é para a comparação do consumo do carro com outros de sua categoria e outra, para a comparação geral.

Up! tem versões reveladas
Além de dar as médias de consumo dos carros, a lista do Inmetro costuma revelar detalhes de modelos não lançados que as montadoras ainda escondiam.

No caso do Up!, que oficialmente só foi visto em uma foto, e de frente, aparece na lista a versão com motor 1.0 de 12 válvulas, indicando que se trata de um propulsor de três cilindros, além de versões de 2 e 4 portas. Com direção elétrica, as opções de câmbio são manual e automatizada, exclusiva para a I-Motion.

De acordo com o Inmetro, utilizando somente etanol, as versões com câmbio manual de motor 1.0 fazem média de 9,1 km/l, na cidade, e 9,9 km/l, na estrada. Quando abastecido somente com gasolina, o consumo tem médias de 13,2 km/l (cidade) e 14,3 km/l (estrada).

Para a versão I-motion, também de motor 1.0, com câmbio automatizado de 5 marchas, o Up! faz média de 9 km/l (cidade) e 10 km/l (estradas), quando utiliza etanol. Com gasolina, as médias crescem para 13 km/l (cidade) e 14,4 km/l (estrada). Todas as 9 versões que integram a lista têm ar-condicionado e tiveram nota A tanto na categoria quanto no geral.

Mais modelos inéditos
A lista do Inmetro também mostra como novidade a presença do novo Chery QQ. com motor 1.0 de três cilindros e 12 válvulas. O veículo recebeu nota C denteo de sua  categoria e B no geral, com médias 11,8 km/l (cidade) e 13,9 km/l (estrada), sempre utilizando gasolina, ou seja, o carro não será flex.

Outro modelo inédito é o Audi A3 Sedan com motor 1.4 - atualmente, o carro é vendido no país apenas com a motorização 1.8. Apenas com opção de motor movido a gasolina, o carro faz 10 km/l (cidade) e 11,5 km/l (estrada), recebendo nota C pela entidade (apenas uma versão obteve B no comparativo com os demais da categoria).

O Inmetro ainda apontou nota D para o consumo do inédito Mercedes-Benz CLA 200, que será lançado em breve. Com motor movido à gasolina, o carro faz 8,2 km/l (cidade) e 10,9 km (estrada).

Subcompactos

Na categoria subcompacto, além do Volkswagen Up!, todas as versões do Renault Clio levaram notas máximas, com médias de até 9,6 km/l na cidade e 13,1 km/l na estrada, abastecido com etanol, e 14,3 km/l no ciclo urbano e 15,8 km/l no rodoviário, com gasolina.

Também obtiveram AA o Fiat Uno Economy EVo 4p 1.4 sem ar-condicionado (médias de 8,7 km/l na cidade e 10,4 km/l na estrada, com etanol, e 12,5 km/l no ciclo urbano e 15,2 km/l no rodoviário, com gasolina), o Fiat Palio Fire Economy 1.0 sem ar (8,8 km/l e 10,3 km/l com álcool, e 12,3 km/l e 15 km/l com gasolina, na cidade e na estrada, respectivamente), o Nissan March 1.0 também sem ar
(8,9 km/l e 10,4 km/l com etanol; 12,6 km/l e 15 km/l com gasolina), além do Volkswagen Fox Bluemotion 1.0 (8,8 km/l e 9,9 km/l com etanol; 12,7 km/l e 14,4 km/l com gasolina).

Único movido apenas com gasolina, o Smart Fortwo, que tem câmbio automatizado, obteve as médias de 13,2 km/l e 14,2 km/l, também com nota A na categoria e no geral.

As piores notas foram para o Chery Face 1.3 flex e o Fiat 500 Sport Air. O primeiro teve médias de 7,0 km/l no ciclo urbano e 7,4 km/l em estrada, com etanol, e 10,3 km/l na cidade e 12,6 km/l na rodovia quando abastecido só com gasolina. O compacto premium da Fiat marcou 6,9 km/l na cidade e 8,1 km/l na estrada, com álcool, e 10,4 km/l e 11,7 km/l com gasolina.

Compactos

O Renault Sandero sem ar-condicionado foi o único a obter nota A tanto na comparação com os concorrentes quanto no geral entre os compactos. As médias registradas foram 8,4 km/l (cidade) e 9,2 km/l (estrada) com etanol e 12,9 km/l (cidade) e 13,8 km/l (estrada) com gasolina.

Obtiveram A apenas na comparação com outros da mesma categoria o Citroën C3 1.5 com transmissão mecânica, o Fiat Siena EL, o New Fiesta Hatch (manual e automatizado de dupla embreagem), o Honda Fit 1.4 manual, o HB20 1.0 manual, o Peugeot 208 1.5, o Toyota Etios Hatch, todas as versões 1.0 do Volkswagen Gol e o Volkswagen Polo Bluemotion.

O Polo Sedan, por outro lado, ficou com as piores notas, ao lado do Fiat Idea Essence.

Carros médios

Entre os médios, dois modelos híbridos (com um motor a combustão e outro elétrico), o Toyota Prius e o Lexus CT200h foram os únicos com A tanto na categoria quanto na comparação geral.

O Prius obteve as melhores médias entre todos os modelos listados pelo Inmetro: 15,7 km/l na cidade e 14,3 km/l na estrada, abastecido com gasolina. Já o Lexus teve, respectivamente, 15,7 km/l e 14,2 km/l, também com gasolina. Os dois modelos tiveram consumo semelhante porque compartilham o mesmo conjunto, com um motor 1.8 a combustão e um elétrico, que somados, geram 134 cv de potência.

Na análise dentro da categoria foi dada nota A para Ford New Fiesta sedã (8, km/l na cidade e 9,7 km/l na estrada, com etanol, e 11,2 km/l e 14,1 km/l, com gasolina, para o câmbio mecânico), Hyundai HB20S 1.0 (8 km/l e 10,1 km/l com etanol na cidade e na estrada; 11,5 km/l e 14,4 km/h, respectivamente, com gasolina), Nissan Versa (7,8 km/l na cidade e 9,3 km/l na estrada, com etanol, e 11,7 km/l e 13,9.km/l com gasolina), Renault Logan 1.0 (8,1 km/l e 9,2 km/l com etanol, e 11,9 km/l e 13,4 km com gasolina, na cidade e na estrada, respectivamente), Toyota Etios Sedã (8,4 km/l e 9,3 km/l com álcool, e 11,9 km/l e 14 km/l com gasolina), além do o Volkswagen Voyage 1.0 BlueMotion (médias de 8 km/l na cidade e 10,1 km/l na estrada, com etanol, e 11,8 km/l e 14,9 km/l, com gasolina).

As piores notas, E na comparação com a categoria e D na geral, foram para o Volvo V40, que teve consumo médio, com gasolina, variando entre 7,1 e 7,5 km/l na cidade e 8,8 e 9,5 km/l na estrada. O hatch é equipado com um motor 2.0 de cinco cilindros turbo, de concepção antiga – o propulsor data do início dos anos 90.

Grande

Nenhum modelo obteve dupla nota A. Como Ford Fusion flex deslocado para a nova categoria Extra Grande, as melhores médias no grupo foram do Honda Civic, na versão equipada com o câmbio manual de seis marchas e motor 1.8.

O sedã registrou consumo de combustível de 7,4 km/l na cidade e 9,5 km/l na estrada, quando abastecido com etanol. Com gasolina, os índices foram 10,7 km/l e 13,4 km/l, nas mesmas condições. O modelo levou A na categoria e B na comparação geral.

Também tiveram as mesmas notas Ford Focus Hatch com câmbio manual, Kia Cerato manual, o novo Nissan Sentra manual, o Subaru Forester com transmissão CVT, Renault Fluence manual e o Toyota Corolla manual e automático.

Entre os piores aparecem Mitsubishi Lancer, Audi Q3 e JAC J6, todos com nota D. Eles são equipados com motores 2.0, e nenhum deles é flex, ou seja, todos tiveram os testes efetuados só com gasolina.

Extra Grande
A nova categoria, que alia os maiores motores de todo o programa, apresenta algumas disparidades. Entre os melhores, aparecem Nissan Altima, Audi A5 e A4, todos com motores de quatro cilindros à gasolina.

O recém-lançado Altima obteve nota A na comparação com a categoria e B no geral, com consumo de 10,1 km/l no ciclo urbano e 13,1 km/l no rodoviário. O sedã recém-lançado no Brasil conta com motor 2.5 de 182 cv. Já os dois modelos da Audi possuem o motor 2.0 de 225 cv. Nos índices de consumo, o A5 fez 9 km/l na cidade e 12,9 km/l na estrada (notas C e D). Já o A4 registrou 8,8 km/l e 12,4 km/l (B e C).

Entre os piores, grandalhões com motores de oito ou 12 cilindros levaram só notas E. O Bentley Continental V8 foi o pior de todos, com consumo de apenas 4,5 km/l na cidade e 6,4 km/l na estrada. Já o Continental W12 teve números um pouco melhores, de 4,5 km/l e 6,7 km/l. Concorrente da Bentley, a Rolls Royce também emplacou um modelo entre os menos eficientes. O Ghost, que tem motor V12 registrou consumo de 4,9 km/l na cidade e 7 km/l na estrada. Também levaram duplo E o Volvo S60 e V60 3.0 e o Volkswagen Touareg.

Utilitários esportivos e fora de estrada
Na categoria Utilitário Esportivo também não houve nota máxima na comparação geral, já que esses carros são conhecidos pelo consumo maior. Somente na comparação entre os participantes da categoria levaram A os Fiat Uno Way e Palio Weekend, o Ford EcoSport 1.6 manual e 2.0 de dupla embreagem e o Renault Duster 4x2 2.0. As piores notas foram do Jeep Compass e dos Hyundai Tucson e ix35.

Entre os Utilitários Esportivos Grandes, levaram A o Kia Sportage automático, o Mitsubishi Outlander CVT e o Toyota RAV-4.

Considerado fora de estrada, o Land Rover Evoque levou A quando comparado aos concorrentes dessa categoria, assim como o Renault Duster Dynamique 4x4 e os Suzuki Jimny e Grand Vitara.

Minivan
O Inmetro coloca como minivan algumas versões de modelos que aparecem como Grandes, por exemplo, o J6. No grupo, o destaque positivo é do Fiat Dobló Attractive (médias de 6,3 km/l e 6,4 km/l com etanol, e 9,2 km/l e 9,5 km/l com gasolina, na cidade e na estrada, respectivamente). As piores notas foram da Chrysler Town e Country.

Esportivos
Entre carros considerados esportivos, nota A na comparação com os concorrentes para o Mercedes Classe C (C180) e SLK 250, os Porsche Boxster e Cayman e o Volkswagen Fusca. As notas mais baixas ficaram com Ferrari, Lamborghini e Maserati.

Leia Também